Deixar que a alguma palavra me preencha, eis meus passos.
Preciso sair desse vazio de metáforas e encantamentos...

Escrever algo que me satisfaça,  pra essa dor que nunca acaba.
Minar as ausências e criar neologismos para meu vale de lágrimas particular.
De repente, nada mais tem jeito.
Mas de repente, tudo pode dar pé.

 

Postagens mais visitadas