Total de visualizações de página

segunda-feira, 31 de maio de 2010

dia de jardinagem



Ontem passei a manhã inteira cavucando meu jardim, fazendo a tal da jardinagem.Lá pelas duas horas da tarde estava com as unhas parecendo de coveiro e a coluna estraçalhada de ficar tirando  as ervas daninhas com a mão, pois a danada da tesoura de podar grama estava cega.

Li outro dia não sei onde, que não se pode cortar as roseiras com faca,  nem com tesoura normal, eu fiquei transtornada com a noticia, pois amo minhas rosas  e as  podo com a tesoura sem ponta da Ju. Depois de ler sobre isso, eu fiquei  muito grilada, pois dizeram que as flores  ficam  muito ressentidas com estes cortes abruptos. Como eu ainda não comprei a tal  tesoura de podar flores, fiquei olhando horas para as minhas roseiras que estão sendo sufocadas pelas minhas queridas orquideas bambus,pensando o que fazer.

Eu  juro que resisti o quanto pude. E depois de tirar todas as ervas daninhas,  e pôr adubo orgânico nas plantas, me certifiquei se precisava realmente  ajudar os vários brotinhos  que estavam gritando, querendo nascer...

Precisava. Não resisti, peguei a tesoura  sem ponta da Ju  e entre lamentos e desculpas  lhes facilitei  o florescimento.
Jurei -lhes porém, que essa seria a ultima vez.
 E prometi-lhes o paraiso o mais rápido possível.

revista literacia

Amanhã, 01 de junho, a  convite da Ana Meri começo a colaborar para a revista Literácia. Lá terei um espaço para contar histórias, escrever artigos de educação e tudo o que esta mente permitir..
Espero vocês por lá tambem, o endereço é -http://revistaliteracia.blogspot.com/

sábado, 29 de maio de 2010

sinastria


Ela sorri e fica parada
esperando que a saudade vá embora.
Mas  a saudade  não vai, impertinente.
E não adianta rezar para todos os santos,
Nem apelar para a santeria.Olorun não aceita oferendas... 
Tanto faz Santa Barbara ou Oxossi.
Tanto faz passiflora ou prozac.
Tanto faz  o ontem ou  o amanhã.
O hoje é que sangra...
E ela dá um pulo no facebook
E corre pra revendedora da Avon
precisa de um creme anti idade
Antes que os trinta cheguem
E  se apoderem sem piedade do tempo.. E as algas kombu
que adormecem na geladeira?Que fazer delas?
Ela olha pra fora... A lua de tão cheia e bela  chega  a enervar.
Sólida, ela tasca um beijo no vidro da janela.
Está úmida de espera.
Mas ele não vem.
Faz planos com outra  em planeta equidistante, onde  ela jamais
será convidada a entrar.
Entre uma taça de vinho e outra, soluça.

Se ele não fosse de sagitário, talvez  tudo fosse diferente....

sexta-feira, 28 de maio de 2010


 Me ensina a voar
por entre estes veios de sangue
cálida morfina que acende
o farol no fim do túnel.
Me ensina a voar, passarinho
e voa tão longe
e foge do ninho...

terça-feira, 25 de maio de 2010

leitura em debate

indios e o principio da liberdade....

 Eu e Thiaguinho da Aldeia Davi 

Mais uma vez converso com pessoas que pensam que  os indios são  seres inferiores a "nós", os bramcos letrados e civilizados.
Mas uma vez me ponho na minha posição, que não é baseada em nenhum teórico, em nenhuma escola filosófica ou antropológica, que é a mais simples possível, que é o repeito ao principio da liberdade.

O indio, como pessoa humana, detentora de seu juízo moral, sabedor das suas necessidades, portador da sua  bagagem cultural e líiguagem, homens e mulheres ancestrais, porém contemporâneos a nós, devem  ter a liberdade de escolher aquilo que querem para as suas vidas.

Eu sei que não é fácil falar da problemática  de indios no Brasil e sei mais ainda que não é fácil ser indio no Brasil.Mas a verdade que não podemos mais esconder é de que a cidadania e a democracia  só existem com a liberdade de ação e de expressão.

O tutelamento da Funai foi importante para assegurar as garantias de direito e benefícios que são fundamentais para a sobrevivência dos povos indígenas.

Mas esse tutelamento não pode ferir a liberdade do indio, a liberdade de escolha,a liberdade de ser quem é, do jeito que quer ser, de ter os bens intelectuais, materiais e culturais que se deseje  ter.

Respeitar é encarar o outro de igual para igual, nos mesmos termos, e não diminuindo o outro. Ou não?
Existem pessoas que acreditam que os indios não pensam como "nós", que são inferiores simplesmente porque são...indios!

Sim, eles pensam diferente de nós. Graças  a Dei!
E nós devemos entender essa diferença a partir do ponto de vista do outro, ou seja do Relativismo Cultural, que  é  o princípio que prega que uma crença e/ou atividade humana individual deva ser interpretada em termos de sua própria cultura.
 
 Eu penso que  as pessoas que tem a opinião que os indios são diferentes de nós, porque são inferiores, incapazes, irresponsáveis, bêbados, espertalhões, preguiçosos, navegam nas águas turvas do Racismo. O principio do racismo é quando você acredita que existem etnias superiores e inferiores e que uma delas detém a cultura de todos os bens terrenos e sagrados.

Sagrada é a vida, são as pessoas, sagrado é o tempo que dedicamos ás coisas que realmente fazem sentido e podem ajudar  a nos fazer melhores e criar expectativas de bem para os outros.

Sagradas são as pessoas que cuidam da natureza sem as vaidades daqueles que fingem que cuidam, que fingem que estão interessados no bem comum, mas que na verdade, estão apenas interessados em  extrair bens materiais, honras, glórias e alimentar suas vaidades egocêntricas.

domingo, 23 de maio de 2010

silêncio


Estranhamente , ás vezes o silêncio vai bem.

Não falar nada, estar atento  apenas ao movimento das coisas e das pessoas, pode significar sossego.
As pessoas falam tanto, emitem tantas e tantas opiniões sobre tudo,  e são tantos os barulhos da vida cotidiana, barulhos de carros, buzinas,  de toques variados de celulares, altos falantes, rádios,tv em casa....

Estar em silêncio significa entrar num santuário de paz interna, de uma lacuna que se faz hiato na agitação diária.
Estar simplesmente em silêncio, sem incomodar e nem ser incomodado, é tão bom....E faz tanta falta.

As pessoas estão tão ligadas o tempo todo  em tudo,que  se uma pessoa é silenciosa por natureza, ela é vista como esquisita, estranha,  sinistra, no mau sentido da palavra.

É,  porque agora ser sinistro significa estar na crista da onda, ou seja, é in, é fashion, ou sei lá qual é a palavra da hora.
Estranhamente, às vezes o silêncio faz bem.

Deixa a gente  em paz para colocar em ordem o território libertário do pensamento.
Não que o pensamento tenha que ser ordeiro de fato, mas às vezes, eles  precisam de uma pausa. De uma  simples  pausa das palavras e acontecimentos que giram e giram e giram sem parar.....

sábado, 22 de maio de 2010

"Você tem uma imaginação  que se esgota, se você não a alimenta." 
Nelida Piñon 

quinta-feira, 20 de maio de 2010

um conto



Ângulos Rotos



E os dias que eu tinha que esperar que as suas birras passassem?
Até que tudo voltasse ao normal, eu tinha que exercitar minha paciência e me ajustar lentamente a volta do labirinto.

Meus lábios secos e silenciosos, minha alma humilhada pela sua censura.
A raiva surda e flamejante saia pelos cantos dos seus olhos esbugalhados.
Justamente naquela noite, o céu desabava.
A chuva caindo e ele vomitando suas palavras ásperas.

Se eu fosse você já teria ido embora dessa casa

Eu fiquei parada. Estática.

Do lado da porta eu não tinha pernas pra correr pro quarto e me jogar na cama e chorar por cinco dias consecutivos.
Chorei ali mesmo. Abalando os últimos resquícios de uma auto estima dilacerada que nadava na lama, sequiosa de esconder a cara e fugir de mim mesma .
Arrumei as malas.
Simplesmente ele mandou eu fazer minhas malas em silêncio. Meu barulho estava atrapalhando -o de ver televisão
Lentamente, fui arrumando as roupas dobrando-as por cores. Depois desarrumei tudo e novemente comecei a arrumar dessa vez, por tecidos.

Primeiro o cetim,depois as roupas de algodão,de seda, de linho...

Dava-lhe a chance de se arrepender e voltar atrás, dava-lhe a chance de reconhecer que perdia a mulher da sua vida.
Quando cansei de esperar, joguei tudo na mala e foi nesse exato instante  que ele gritou que eu fosse rápida,e antes de sair eu não me esquecesse de deixar em cima da cômoda, a sua carteira de motorista .

quarta-feira, 19 de maio de 2010



Essa sensação de vazio vai enchendo os espaços de  maneira inexoravel
...
Se tenho o caos dentro de mim, o infinito me chama a colher as tempestades
...
mas eu não posso ir
...
fixei raizes de tal forma firmes
...
de tal forma lenta
...
que não há mais volta.

E esse vazio que vai tomando conta da minha alma
...
e suas palavrasque de tão  doces se  tornam tão amargas?
...
Se tomo mel
...
vomito fel
...
E entre ir e ficar
...
Me encolho
...
A única verdade que  eu desconfio
...
É que eu sabia de tudo
...
Antes do inicio.





sobre papelaria


Ontem passei  a tarde  na Kalunga, papelaria que vende atacado e varejo.
 Praticamente  me realizei....

Adoro o cheiro, as cores, os formatos encontradosnas papelarias.

O que são aqueles envelopes acolchoados? E as caixas? cada uma de um tamanho, de um tipo, com sua personalidade própria.... lápis de todos os tamanhos, furadores geniais, réguas maravilhosas, borrachas esplendorosas, e os post it? cada um de um tamanho, cores lindas fluorescentes,blocos pautados, sem pautas,sacos de embalagem , pastas arquivos super modernas....

Saí de lá de mãos abanando. Na verdade, me realizei somente em olhar e tocar....

Você acha isso falta do que fazer? Que nada! Sou louca por papelaria mesmo....

sexta-feira, 14 de maio de 2010


Miudezas:

Não sei se eu sou muito ortodoxa, chata ou anti-moderna,  mas não gostei nada nada das cores que O Globo colocou no Segundo Caderno.
Gostava mais do jeito antigo.


Outras miudezas:

Tenho preguiça de postar ultimamente.
Não sei se é o acumulo de trabalho monótono
preocupações reinantes no reino da Cinderela Errante,
falta de grana ou mea culpa

A verdade é que tá dificil escrever nos blogs, no papel, no farol....

Graúdezas das boas:


Os gatos estão bem obrigado.

Loki está virando praticamente um Garfield, dorminhoco e comilão. Luz do meu viver, nem parece aquele gatinho medroso e esfomeado que achei na rua  ha quatro meses atrás. 
Sofia arrumou uma doença com um nome esquisito e toma  de 10 em 10dias  uma caixa de remédio que custa 40  pratas.

Tenho muito que trabalhar pra criar tres filhos e dois gatos.

Quem quiser oferecer uns frelas, fiquem à vontade.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

dunga e a escravidão



Ele não pode responder se era bom ou ruim porque ele não estava lá.....

Valha-me minha Nossa Senhora dos Pretos!!!!!!


Mas é preciso ter estado lá para ter ciência dos abusos  feitos contra seres humanos?
Mas é preciso ter estado lá para ser contra  a exploração humana, a crueldade hegemônica,  contra a servidão?

Isso para não comentar  sua opinião muito sincera sobre a ditadura militar e o Arpathaeid....

E ainda por cima deixou de lado os Meninos da Vila, e até o nosso craque cansado Ronaldinho Gaúcho, mas que não deixa de ser: Ronaldinho Gaúcho 

Horror.

Horror.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

mostra de cinema de africa e da diáspora


III ESPELHO ATLÂNTICO - MOSTRA DE CINEMA DA ÁFRICA E DA DIÁSPORA
Evento apresenta a atual produção cinematográfica africana e afro-descendente

A CAIXA Cultural apresenta a “III Espelho Atlântico – Mostra de Cinema da África e da Diáspora”, com direção geral da cineasta Lilian Solá Santiago e que traz ao Rio de Janeiro sua primorosa seleção de filmes africanos e da diáspora negra. O evento acontece de 11 a 16 de maio, com exibições simultâneas nos cinemas 1 e 2.

A mostra “Espelho Atlântico” é uma rara oportunidade de assistir a importantes títulos, alguns inéditos por aqui, capazes de provocar uma profunda reflexão sobre os pontos de identificação e convergência entre as identidades brasileira, africana e ocidental
.
Esta terceira edição proporcionará uma abordagem atual e significativa da produção cinematográfica africana contemporânea e da realizada fora do continente, mas que dialoga diretamente com a herança cultural do continente africano.

III Espelho Atlântico – Mostra de Cinema da África e da DiásporaLocal: CAIXA Cultural RJ – Cinemas 1 e 2 Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)

domingo, 9 de maio de 2010

Me siga...
Aproveitando a postagem lá do Mariazinha, mando um beijo a todas as  mães e pães (pais que são mães) do mundo...


Hoje é o dia das mães, mas na verdade, todo os dias são nossos não é mesmo?
Desde que carregamos  nossos filhotes no nosso ventre ainda nos primeiros dias...
 E  vamos pela vida carregando esse amor incondicional, que nos liberta do egoismo e da maldade...

Olhem o que a Juju inventou....

E até os gatinhos Loki e Sofia mandaram um cartãozinho...

 Não é fofo?

sábado, 8 de maio de 2010

três irmãos de sangue



Acabei  de assistir no Canal Brasil ao documentário Três Irmãos de Sangue da diretora Angela Patricia Reiniger, que conta a história dos irmãos  Betinho, Henfil e Chico Mario.

Me dei conta do quanto que vivi daquelas histórias, do Henfil principalmente, dentro da TV Mulher,  da qual  eu era público cativo,  e do Betinho, das lutas que lutamos juntos,a favor dos oprimidos deste país.

Com relação ao Chico Mario,  me lembro somente que depois da  sua morte, que foi comovente, iniciou -se uma   luta  fundamental para o controle dos bancos de sangue, que começou a mudar a história das transfusões de sangueneste pais. Infelizmente não conhecia a doçura e beleza da sua musica, de uma boniteza sem fim...Vou procurar pra ver se acho a sua obra. Preciso ouvir  cada composição com calma e poder sentir cada melodia, pois nunca é tarde para conhecer um grande artista como ele.

Mas  o que aconteceu de fato foi que este documentário acendeu  minhas convicções politicas de tal forma, que me fez dizer em alto e bom som  aqui em casa, assustando inclusive meus gatos, que honrarei cada sangue derramado, cada lagrima chorada, cada palavra dita nos calabouços naqueles dias e depois deles. Não desistirei da minha luta pelos oprimidos deste país,  nem deixarei de lutar pela liberdade de expressão,pela dignidade das mulheres,  negros, indios,homossexuais Sem Terras, Sem Tetos,e de todos que  precisem de voz.

Não me curvarei.

Essa luta é minha há muito tempo, e  é uma das coisas que faço muito bem na minha vida, e na verdade, é o meu próprio bem.

 E é  o que sempre farei até que o caixão venha ao meu encal;co.

 E se esse discurso parecer piegas,ultrapassado e blá, blá', bláblá aos ouvidos de alguém,sinto muito, mas não vou deixar de acreditar no que acredito para parecer moderna....

E além do mais fica aqui a fala do médico do Betinho ~"Ele tinha uma postura diante da vida, ele não tinha uma postura diante da morte".

É isso. Lutar pelo que se acredita e ponto.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Nestes dias tenho pensado muito sobre caminhos, decisões e aprendizados. Ao mesmo tempo que me sinto madura e inquestionável em determinadas situações, em outros aspectos estou tão insegura e imatura que me ponho de quatro diante da vida.

 Mas se tem uma coisa que sei fazer nessa vida é aprender com meus erros, a não me curvar diante das bordoadas...

E lá vou eu sempre. Peito aberto. Á la vida !!!!!

O que é o universo das pessoas?
O que significa estar vivo neste mundo de hoje?
O que significa o outro na vida gente, e  a gente na vida outro?
Sempre me dou conta da nossa fragilidade  e finitude diante das coisas,das pessoas, do universo.
Hoje o pai de um grande amigo meu morreu.
Ele está sofrendo muito e eu por ele também sofro.
Mas o que somos nós diante dessa vida?
o que somos nós?

Uma noite na aldeia nambikuara, eu fiquei  pensando nisso, enquanto os indios e indias dançavam na sua própria lingua celebrando a sua festa da menina moça, pensava no quanto que o outro é desconhecido e o quanto isso é fantastico.

Do quanto que aquelas pessoas conheciam da vida e do desapego das coisas e do corpo material...

Olhei pro céu e me deitei no chão batido.

Ao olhar  a grandeza do céu repleto de tantas estrelas, aumentado pela grande escuridão, me deu uma sensação danada  de vazio.

E medo.

Medo diante de tanta grandeza, boniteza e mistério.

A vida é assim. Cheia de belezas e tranqueiras.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

alice




Depois de uma fila indescrítivel,

Alice do Tim Burton.

O que é o Johnny Deep hein? Um mago? Não.  Ele é simplemente um artista repleto de  dom.

Dom  para personagens estranhos, indízíveis, inesquecíveis ..

quarta-feira, 5 de maio de 2010


Ando tão  por fora do mundo real,  tão afastada do mundo virtual.

Tenho percorrido os caminhos do meu mundo. Interno e pessoal

Universo particular.

Mas é tanta confusão, que nem um merlot aquieta a situação.


Se preciso tomar  decisões que se seja logo.

E quanto mais definitivas, melhor.