Total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de junho de 2015

diario de bordo para professores estressados


As coisas não acontecem por acaso. Na pesquisa para o meu e-book sobre educação e desenvolvimento pessoal, fui me deparando com um universo de sites, blogs, livros e pessoas que estão aí, buscando um mundo melhor com pessoas mais calmas e mais conscientes de si mesmas. O que veio bem a calhar com este momento da minha vida em que também me encontro numa espiral de descobertas lindas, delicadas e muitas vezes assombradas. No ir e vir destes 6 meses, conheci muitas pessoas interessantes que estão definitivamente agregando valor a tudo que já sabia e outros virando de cabeça para baixo tudo o que achava que sabia. Por isso decidi que além do que estou pesquisando, das minhas vivencias e de dados matemáticos, este livro não poderia deixar de ser um livro de conversas. Um livro de conversas sobre os vários universos interiores que estão aí no mundo, esperando para serem ouvidos. Então estou aqui, me sentido grata e compartilhando com vocês de tudo aquilo que acredito que seja o meu melhor. Isso não é uma conquista de agora. Tenho o orgulho de ter me apropriado com confiança e humildade daquilo que a vida me deu como dom. E depois de muitos anos, com a alma limpa, eu digo: eu aceito os meus dons. Todos eles. Os poéticos, os mediúnicos, os de saber compreender, de saber ouvir, de saber aceitar as situações e as pessoas como elas são. E por tudo isso gostaria de convida-los a participar do meu e-book com um breve depoimento sobre alguma situação em que tenha vivido no campo da educação e/ou da coordenação pedagógica em que o seu propósito, a sua diligência e a sua resiliência mudaram o rumo da história de todos os envolvidos no processo. Pessoas com o emocional positivo são mais capazes, tem mais proposito, respeito e confiança em si mesmo. A pagina de colaboração é: https://www.facebook.com/pages/Di%C3%A1rio-de-Bordo-para-Professores-Estressados/1462929127340089?ref=hl

terça-feira, 23 de junho de 2015

pense positivo, atraia positividade


 
Eu sei que é muito bom ter alguém com quem conversar sobre a nossa vida, nossos problemas,desabafar, chorar, passar horas e horas naquele rosário de lágrimas. se vitimando, muitas vezes inconsciente, dos  nãos da vida, do universo, de Deus, ou seja lá do que você acredite.
Mas vou te dizer uma coisa, quando mais temos sentimentos e pensamentos de vítimas mais atraímos isso para nós, e não precisa ser nenhum especialista em lei da  atração pra sentir isso na pele.  Somos o que pensamos, atraímos o que pensamos e, quanto mais atraímos pensamentos negativos, mais esse sentimento nos envolve. Se atraímos pensamentos positivos mais isso nos atrai positividade. É a lei. Nós somos uma extensão do universo.
O nosso desejo é uma ordem, portanto aprenda a exercitar os bons pensamentos, os melhores pensamentos.
O  mundo é o seu reflexo.

segunda-feira, 22 de junho de 2015

dê um basta nos vampiros energeticos


Tome  uma decisão na sua vida.
Não deixe que ninguém faça da sua vida, um palco onde você é a personagem coadjuvante.
Dê um basta aos invasores, aos vampiros energéticos, aos sugadores de alma.
O universo entenderá que precisa haver uma mudança de fluxo, e ele o fará. A seu favor.
A favor da sua vida,  a favor do seu melhor.
Faça o que tem que se feito, diga EU NÃO ACEITO que ninguém fala isso comigo, que me humilhe, que me desvalorize.
Mude de atitude e a  sua vida mudará também.
Leia mais sobre vampiros energéticos aqui

terça-feira, 16 de junho de 2015

a força do acreditar



 

O quanto você se propõe a acreditar no universo hoje?
Colocar  sua vida, suas ideias, seus projetos na obscura onisciência do universo?
O quanto você está disposto a acreditar?
Até o primeiro empecilho?
Até o primeiro não?
O quanto você se propõe  a acreditar em você hoje?  
Em que ideia maluca está pensando?
Ponha ela em prática!
O que os outros vão pensar? que pensem!!!, 
Já dizia  Shunryu Suzuki " se sua mente está vazia, está pronta para qualquer coisa." 
Acredite em você, acredite no que você  pensa, no que você sente. 

Verbo acreditar: 
1-transitivo direto, transitivo indireto e intransitivo aceitar, estar ou ficar convencido da veracidade, existência ou ocorrência de (afirmação, fato etc.); 
2-transitivo indireto- supor ou intuir boas intenções, finalidades; confiar.

Crie sua realidade. Agora.
Bora!! 

sexta-feira, 12 de junho de 2015

uma dica para a mágoa

E se te alguém te magoou? O que fazer?
Qual é a melhor resposta? A que a sua alma lhe responder.
Escute a sua alma para tudo. A resposta da alma é o sentir-se bem.
Está se sentindo bem? Então está tudo bem.
Não está se sentindo bem? Analise. Se escute. Tem alguma coisa de errado. A resposta está dentro de você. Sim, não está em nenhum outro lugar, apenas dentro de você.
Na hora de tomar uma decisão, de falar com quem te magoou, primeiro fale o que você sentiu, como se sentiu e o que pretende para o futuro  da relação, seja ela qual for.
Seja verdadeiro.
O Universo entende a verdade, e por isso você atrai mais verdade para você e para o seu meio.
Depois escute o que a pessoa tem a dizer. Escutar o outro também é importante. Porque as vezes estamos sofrendo apenas por uma palavra mal interpretada e  sem saber, fazemos uma tempestade num copo d'agua, e trazemos angustia e desespero para nossas vidas, sem necessidade.
Tente ser o menos impulso possível. Não é um conselho, é uma dica. Eu sempre fui muito impulsiva, e muitas das vezes,  fui infeliz, por agir sem pensar.
 Pare. Escute. Observe. Sinta. Aja.

quinta-feira, 11 de junho de 2015

pensar positivo


 
Não adianta querer parar de pensar achando que assim , os pensamentos negativos vão sumir do mapa.
Não vão! porque simplesmente somos humanos,  e portanto somos uma maquina de pensar. Pensar é igual respirar, é mecânico.
O que você pode e deve fazer  é mudar a dinâmica do pensar. Mas como?

Primeira Dica: Se observe, e observe seus pensamentos. Se  você não se observa, como vai saber o que está fazendo de errado, para melhorar?

Segunda dica:  Se não for observar o outro, para aprender. Não observe. Foque na sua vida. viva a sua vida.Papo reto: Foque em você.

Terceira dica; Observe ao seu redor. Feche os olhos por um minuto e abra de novo. Olhe como o mundo tem tantas cores! olhe como a vida tem tantos objetos diferentes que existem para tornar a nossa vida melhor... Já repararam nisto hoje?

Quarta Dica: Pare de se vitimar. Pare agora.  Olhe tudo o que você  tem. Olhe com amor as suas conquistas, os seus fracassos, a sua doença, o seu trabalho, tudo o que você tem e é. É seu.
Se é bom, foi você que trouxe pra sua vida, se é  não é tão bom, também foi você que trouxe pra sua vida. Não se vitime. Não responsabilize Deus. É tudo você. Aceite. Se perdoe.

Quinta Dica: Seja grato. A gratidão é um santo remédio.

Viu como temos coisas  boas pra pensar? pra  observar?

A cada vez que um pensamento negativo acontecer,  fale: -Espera aí, porque estou pensando isso?olhe aquela flor ali, que coisa mais linda do mundo!!!
Se preencha de coisas boas. Pensar positivo é exercício  de observação.

   

terça-feira, 9 de junho de 2015

sobre julgar os outros


Na minha opinião, observar  o outro é diferente de julgar o outro.
A gente  julga quando de alguma maneira, queremos impor um ponto de vista, geralmente  o nosso, é claro, ou  julgamos quando de alguma maneira, deixamos a raiva, a  inveja  e muitos outros sentimentos nocivos tomarem conta de nossos pensamentos.
Observar as comportamentos e atitudes do outro para mim, é  analisar com julgamento minimo, (porque por mais que trabalhemos isso, continuaremos julgando,  porque faz parte da natureza humana julgar)  para poder  aprender algo com a vida alheia.
Eu por observação, vejo muitas pessoas se entregarem a vida completamente sem a consciência divina do aprendizado. São pessoas que por mais que tenham sofrido todos os tipos de situações, ainda assim, não compreendem o sentido da vida.
Ou seja, tudo o que acontece conosco, tem um  significado. No passado, no agora, no futuro.
É um milagre podermos  aprender conosco mesmo,  para melhorar a nossa vida, para nos trazer bem estar e abundancia em todos os sentidos.
Aprender com nosso sofrimento, com nossos erros é fundamental para amadurecer a nossa mente e alegrar o nosso espirito.
O nosso espirito que está conosco desde  sempre, quer mais é que sejamos felizes. Ele vai apontando os caminhos através de  sinais,  que muitas vezes  não prestamos atenção, porque nosso ego, diz que não precisamos de mais ninguém nessa vida.
Precisamos de  todos, porque somos interligados, conectados na mesma fonte. O que nos diferencia é o que nos agrega, que  nos conduz.
Observe. Aprenda. Entrega. Confia. Receba. Agradeça.
 

sexta-feira, 5 de junho de 2015

sobre as mudanças que ninguém vê

 

Estava pensando nas mudanças que acontecem com a gente e ninguém vê.
São  pequenas mudanças, de posturas e atitudes que as vezes nem você se dá conta, que dirá os outros.
 Mudanças que ninguém vê  são imperceptíveis a olho nú. Você até avisa para os mais chegados que a mudança tá vindo, que ela vai chegar... Mas ninguém acredita, até que aconteça e todo mundo leva um baita susto.
Outras mudanças são visíveis e por vezes nascem  a fórceps. Tem briga, desentendimento. mas as vezes, este é o único  caminho.
E  tantas  são as mudanças na minha vida visíveis e invisíveis  que nem este  blog vai escapar.
Em breve, mais noticias sobre esse assunto.  

quinta-feira, 4 de junho de 2015

sobre bruce jenner e escolhas


Conhecia Bruce Jenner de vista, sequer sabia que ele era atleta olímpico. Via ele de relance  num programa que minha filha assiste no canal E sobre a família Kardashian.  Eu sempre falando com ela que nunca entendi muito bem, o que as irmãs significam, e porque elas tinham um programa de TV, e porque ela assistia a isso tudo.
Mas não importa.  Das vezes que assisti,  o tal Bruce estava sempre ranzinza. Eu  ficava olhando e achava  que ele  me lembrava algum personagem do final dos anos 70, da minha infância. Talvez alguém da Rhonda ou da Mary Tyler Moore. E isso já vai tempo hein... Talvez muitos que leiam isso não saibam de quem estou falando.Mas estas duas mulheres foram a sensação do entretenimento de comedia  na década de 70. Eu adorava  a série delas. Eram series do tipo Big Bang Theory, The Middle,  Senfield.
Enfim... nestes dias de corre corre atuais, li  rapidamente num destes noticiário de internet que o o tal Bruce estava fazendo uns procedimentos pra virar mulher. Ok. Vida em frente.
Até que no inicio desta semana vi a linda mulher que o Bruce havia se tornado.
 Uau!! Prazer, Caitlyn, bemvido ao mundo!  Aos 65  de idade!!!!

Bruce Jenner na capa da 'Vanity Fair' (Foto: Divulgação) 


Muito bem.
Estou aqui pra falar de Bruce Caitlyn- Caitlyn Bruce. 
Quem existia primeiro? 
Quem habitava e se escondia nessa intima relação?
Não quero  e não vou fazer julgamentos de nenhum tipo. Não sou juíza de ninguém. Não me cabe este papel.
Estou apenas perguntando: Quem realmente sabia o que queria com essa transformação? qual era a unica pessoa no mundo que sabia que decisão tomar? quem sofreu mais do que todo mudo pela sua libertação? quem foi que pesou prós e contras e mesmo assim quis se arriscar? quem saiu da sua zona de conforto? quem debandou das convenções e crenças da sociedade e foi viver a sua felicidade? quem foi sincero e desejou profundo? 
Estou aqui falando de coragem, estou aqui  falando de acreditar que podemos criar a nossa realidade. Estou aqui  falando de  assumir riscos, assumir nossos desejos mais profundos. 
De compactuar consigo mesmo, e arcar com as consequências das próprias escolhas.

As duas lições que tiro observando Caitlyn são:  Lição 1: Coração dos outros é terra que ninguém pisa.  A  mente também não.  A alma também não. Não julgue os outros pelos seus desejos de ser quem são. Os outros, são os outros.  Estão fora da nossa zona de controle. 

 Lição 2: Devemos ser gratos  pela coragem de  ser quem desejamos ser. 

Viva as suas escolhas.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

uma oração e um convite

Nada mais importante do que a gente fazer uma oração, uma reza,de agradecimento por tudo na nossa vida.Nesse áudio, eu ensino uma oração e te faço um convite. Quer saber qual é?

terça-feira, 2 de junho de 2015

o impacto da sinceridade na nossa vida



Você poderá  me dizer que nem sempre a sinceridade pode gerar um impacto positivo na nossa vida.
Dependendo do quanto a pessoa quer colocar os pingos nos is, ou mostrar com quantos paus se faz uma canoa, a sinceridade pode virar uma grosseria, ou até mesmo  uma ofensa muito grande.
Não estou aqui sendo hipócrita. As pessoas não estão mais acostumadas com a verdade, tem medo de serem descobertas como pessoas comuns e não mitos, super heróis, sex simbols de facebook, celebridades da internet, ou seja lá qualquer rótulo que o valha.
Mas na verdade, o que eu estou querendo dizer pra vocês é sobre uma uma outra sinceridade, muito genuína que é a sinceridade da gente com a gente mesmo.
Eu sei que tem gente que acredita que mentir para si mesmo, está enganando a  todos, menos a ele mesmo.Mas isso já foi definido muito bem pelo Poeta Renato Russo que disse;" Que mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira ... "
E isto é uma verdade.
E aí, voltamos ao titulo deste post. O impacto que a sinceridade causa na nossa vida é um bem maior, um bem estar de verdade e talvez o maior presente que possamos dar a nós mesmos, a possibilidade de nos olhar sem  máscara, de nos perceber como quem somos, e não como personagens  forjados de nós mesmos.
O impacto da sinceridade é a mudança que isso ocasiona quando nos olhamos despidos do ego, prontos para o perdão, para a resignificação do nosso mundo e das nossas atitudes.
Corremos o risco de não gostar do que vemos. Sim. Há sempre riscos. A vida é perigosa.
O bom, o mau, o positivo, o negativo, o yin e yang, que existe dentro de nós, somos  nós, não tem como fugir. Só  nos cabe aceitar.
E o bom de sermos sinceros com a gente mesmo é que, ao nos olhar, nós podemos corrigir o que ainda não está no ponto certo e tocar o barco na direção que está a melhor maré.
Ser sincero com a gente nos possibilita  focar na pessoa mais importante do mundo: a gente mesmo.
E assim, o olhar do outro não tem mais importância.
Deixamos de nos importar com aprovação do outro para nos aceitar como somos.
E ao nos aceitar ficamos bem e seguros.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

como criar um domingo feliz


Domingo, 11h  da manhã e eu noto a casa silenciosa.
Tomo um outro café, dou uma olhada superficial nas manchetes do jornal e noto novamente o silêncio.
Dou comida pra minha gatinha, a Sofia, e penso o que vou fazer para o almoço.
Onde andarão essas  crianças? Crianças não. Na verdade,  tenho 3  filhos jovens vivendo em casa, comigo. E parece incrível, que não tenha ninguém para trocar um dedo de prosa, num domingo de manhã.
Mas não tem.
Decido procurar meus interlocutores. No segundo andar, minha filha ouve música enrolada no edredom.
No andar de cima,  o meu filho do meio joga vídeo game, e o mais velho lê  um livro do Dostô, Na verdade, Dostoiévski, mas meu filho fala Dostô. O que me causa íntimos risos nervosos.
Disfarço um oi e falo sobre o tempo, mas desisto de manter uma conversa depois de 5 minutos. Estão todos conectados com seus afazeres, fazendo o que lhes cabe, o prazer.

Então, vou pensar a agenda da semana, estabelecer as prioridades e urgências. Passo os olhos no instagram  e no Twitter e entre uma lavada de louça e um coentro no feijão, penso, com um pouco de culpa, que talvez não esteja sendo  uma mãe tão boa assim. Quem sabe, eu poderia trabalhar menos, estudar  menos e tirar  uns dias com as crianças  num lugar bacana onde a gente pudesse colocar a vida em dia?
E acolhendo um segredo, eu penso:"será  que esse negócio de ser aprendiz de universo, não prejudique mais do que ajude? será universo? o que me diz?"  Eu também estou, tão assim...como diria... focada, vivendo minha vida?"
Faço minha proposta no meio  do almoço. _E ai, gente, vamos passar o final de semana em  Penedo comendo truta e chocolate?
Os três agradecem com amor. Estarão ocupados nos próximos dias, nos próximos meses, e quem sabe nos próximos anos.
Estarão todos ocupados vivendo suas vidas, felizes, cocriando as suas realidade, me dizendo não sem culpa nenhuma. Quem sabe um almoço e cineminha no meio da semana, dá pra ser?
Sim. dá pra ser.
E só me resta  ficar ali, como fiquei, comendo um pedacinho de flan e pensando: - Muito bem, universo.Você sempre responde, né amigão?
Então está tudo bem.
Todo mundo cresceu e está criando  a sua realidade. cada um no seu quadrado, cada um na sua e a amizade continua.
Nesse  caso a maternidade continua.
Estamos sozinhos, mas não solitários. Estamos quietos, porém conectados. E a única coisa que me resta falar é: - Hei prestem atenção na vida de vocês, e procurem não perder muito tempo, percam apenas um pouco porque faz parte da margem do erro,  mas vão prestando atenção no caminho: Vocês criam a realidade de vocês. Portanto, estejam atentos. Só isso.
Estamos nós aqui, todos criando a sua realidade, e nos resignificando pelo amor.
Eu acolho  os meus medos infundados, e realmente entendo o que senti, mas estava pronta para ver que cocriar a minha realidade é um direito meu.
Passo o melhor domingo da vida, e nem é dia das mães.