Total de visualizações de página

segunda-feira, 1 de junho de 2015

como criar um domingo feliz


Domingo, 11h  da manhã e eu noto a casa silenciosa.
Tomo um outro café, dou uma olhada superficial nas manchetes do jornal e noto novamente o silêncio.
Dou comida pra minha gatinha, a Sofia, e penso o que vou fazer para o almoço.
Onde andarão essas  crianças? Crianças não. Na verdade,  tenho 3  filhos jovens vivendo em casa, comigo. E parece incrível, que não tenha ninguém para trocar um dedo de prosa, num domingo de manhã.
Mas não tem.
Decido procurar meus interlocutores. No segundo andar, minha filha ouve música enrolada no edredom.
No andar de cima,  o meu filho do meio joga vídeo game, e o mais velho lê  um livro do Dostô, Na verdade, Dostoiévski, mas meu filho fala Dostô. O que me causa íntimos risos nervosos.
Disfarço um oi e falo sobre o tempo, mas desisto de manter uma conversa depois de 5 minutos. Estão todos conectados com seus afazeres, fazendo o que lhes cabe, o prazer.

Então, vou pensar a agenda da semana, estabelecer as prioridades e urgências. Passo os olhos no instagram  e no Twitter e entre uma lavada de louça e um coentro no feijão, penso, com um pouco de culpa, que talvez não esteja sendo  uma mãe tão boa assim. Quem sabe, eu poderia trabalhar menos, estudar  menos e tirar  uns dias com as crianças  num lugar bacana onde a gente pudesse colocar a vida em dia?
E acolhendo um segredo, eu penso:"será  que esse negócio de ser aprendiz de universo, não prejudique mais do que ajude? será universo? o que me diz?"  Eu também estou, tão assim...como diria... focada, vivendo minha vida?"
Faço minha proposta no meio  do almoço. _E ai, gente, vamos passar o final de semana em  Penedo comendo truta e chocolate?
Os três agradecem com amor. Estarão ocupados nos próximos dias, nos próximos meses, e quem sabe nos próximos anos.
Estarão todos ocupados vivendo suas vidas, felizes, cocriando as suas realidade, me dizendo não sem culpa nenhuma. Quem sabe um almoço e cineminha no meio da semana, dá pra ser?
Sim. dá pra ser.
E só me resta  ficar ali, como fiquei, comendo um pedacinho de flan e pensando: - Muito bem, universo.Você sempre responde, né amigão?
Então está tudo bem.
Todo mundo cresceu e está criando  a sua realidade. cada um no seu quadrado, cada um na sua e a amizade continua.
Nesse  caso a maternidade continua.
Estamos sozinhos, mas não solitários. Estamos quietos, porém conectados. E a única coisa que me resta falar é: - Hei prestem atenção na vida de vocês, e procurem não perder muito tempo, percam apenas um pouco porque faz parte da margem do erro,  mas vão prestando atenção no caminho: Vocês criam a realidade de vocês. Portanto, estejam atentos. Só isso.
Estamos nós aqui, todos criando a sua realidade, e nos resignificando pelo amor.
Eu acolho  os meus medos infundados, e realmente entendo o que senti, mas estava pronta para ver que cocriar a minha realidade é um direito meu.
Passo o melhor domingo da vida, e nem é dia das mães.