Total de visualizações de página

sexta-feira, 29 de maio de 2015

escutar os outros ou a si mesmo?

Além de ser Pedagoga e Educadora Ambiental, sou também escritora. Estes múltiplos papéis  tem muita sinergia entre si.
Mas sinergia  mesmo  rolou, quando li esse texto no livro "Caderno de Exercícios- Para ousar realizar seus sonho do Hervé Magnin.
Acabei de ler  e decidi que tinha que adaptá-lo para colocar aqui no blog.

Vamos a história.



Era uma vez um sapo-rei  que decidiu fazer uma competição, onde daria um prêmio, ao sapinho que conseguisse subir na torre mais alta do seu reino.
No dia e hora marcada  haviam dezenas, centenas de sapinhos, de  várias lagoas e cidades diferentes, todos super motivados para cumprir o objetivo e participar  da competição.
Foi dada a largada!
Lá se foram os sapinhos tentando subir a torre a qualquer custo.
Logo no início  da corrida, dezenas de sapinhos desistiram  só de olhar pra cima e ver que a torre quase chegava no céu.
No meio da corrida, muitos desistiram esgotados.
"Eu nunca vou conseguir..."
"É alto demais para mim "
"Estou com medo, vou cair "
"Eu não consegui, então ninguém consegue"

Enquanto todos desistiam, o rei notou que  havia apenas um sapinho que continuava firme na sua missão.    

Na entrega do prêmio, o rei perguntou ao sapinho campeão o que todos queriam saber:
_ Porque você não desistiu como todo mundo?

Foi então  que descobriram que o sapinho era surdo.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

a poesia de ser


A busca pelo auto conhecimento é como se fosse uma grande casa, cheia de portas e janelas que se abrem para lugares diferentes.
Nesta casa tem armários  com gavetas grandes e bonitas que vão se abrindo para outras tantas gavetas grandes e bonitas.

É assim que me sinto, abrindo portas, janelas, gavetas... observando, conhecendo, admirando....arrumando tudo com a delicadeza que nunca tive. Aliás, estou descobrindo a delicadeza...

E agora quando o medo me invade, eu o acolho bem no meio do meu peito. Nino seu sono e lhe canto antigas canções  de ninar.
De manhã, ele grato, parte para ressonar em outro lugar.

Se acordo perdida, sem saber qual direção tomar. lá vou eu pra poesia.
É a vez dela me acolher. Aliás, é sua sina.
A ti poesia, gratidão.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

o que é ho'oponopono?



Ho'oponopono  é uma prática  baseada nas cultura havaiana  de sanar memórias nocivas ao nosso bem estar.  Faz uma imersão no nosso subconsciente promovendo uma auto cura através de nossas próprias palavras.
Sinto muito
Me perdoe
Eu te amo
Sou grato
Sempre quando faço essa meditação me  emociono muito, pois essa prática reacende a memória, não com a intenção de  nos fazer sofrer, mas para nos curar, nos libertar, nos  ensinar a nos perdoar.

Se você não conhece, pratique.
Se você conhece, pratique.

E por falar em praticar, qual é o seu motivo para ser grato hoje?

Hoje eu sou grata pela espiritualidade, pela força energética que nos faz ter fé.  Sou grata  a Deus, a Nossa Senhora, que eu amo, aos meus mentores espirituais, ao meu leão,  ao meu anjo,  aos meus santos e santas,  e todos os homens e mulheres que vierem a a este mundo pregar o amor e  a paz.

terça-feira, 26 de maio de 2015

você é único neste mundo




Você já parou pra pensar que você é único, única neste mundo?

Que não existe ninguém igual a você, entre os quase 7 bilhões de pessoas que vivem neste planeta? e quiçá em outros...

Isso me lembra que realizei em 2009/2010  um trabalho de educação ambiental de conservação do Pato Mergulhão. O pato é uma espécie rara, em extinção, e na época, existia no mundo, aproximadamente 150 indivíduos, o que tornava nosso trabalho muito especial.

E o nosso trabalho era exatamente fazer educação de conscientização nas escolas no entorno do Parque dos Veadeiros em Goiás, lugar escolhido pelo pato para viver. Ou seja, fazer as pessoas perceberem que cada pato era único na natureza!!!

Então pare pra pensar um minuto nessa afirmação: Eu sou único neste mundo! 
Pense na sua importância de individuo único na cadeia da vida, na sua importância única diante do universo!
Não existe no mundo uma pessoa com as mesmas características físicas, com o mesmo DNA, com a mesma voz, com o mesmo sorriso, com os mesmos sonhos, com os mesmos pensamentos que você.

Então porque perder tempo da sua vida e da sua história comparando-se com outros?
Todos nós somos incomparáveis, porque somos únicos. 
O que nos conecta é  a energia.
Notaram a grandeza disso?
Não  perca seu tempo. Você é Único ! Você é Única! 
Essa  é uma verdade, Aceite. Desfrute.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

desafio 300 dias de gratidão

Termina amanhã as inscrições para participação Desafio  2015-300 Dias de Gratidão coordenado pela psicologa e terapeuta Flavia Melissa, que foi um desses presentões que o universo  me ofereceu .

Eu  descobri a Flavia clicando a palavra gratidão no google.

O link caiu direto  no desafio  21 Dias de Gratidão no canal dela no youtube, e ai então eu comecei a acompanhar essa moça, que exala amor e generosidade.

O desafio coletivo  já tinha acabado, mas como você pode começar a qualquer momento, eu fiz o meu, individual, e foram 21 dias de comprometimento comigo mesmo e com o universo, super hiper maravilhoso! 

Depois dos 21 Dias e dos 100 Dias de Gratidão, a Flavia resolveu fazer um novo desafio este ano que  é  passar  300 dias agradecendo  por tudo em nossa vida. Que coisa boa né gente?  AGRADECER.

Se  você quiser participar dessa rede de amor e gratidão vá no Site da Flavia Melissa e se inscreva.

Amanhã incia o desafio e  serão aproximadamente quase seis mil pessoas sintonizadas na mesma frequencia de amor e energia. Quem se inscrever receberá e-mails da Flavia com todas as dicas e informações.

Agora, se você estiver lendo isso depois do dia 25/05/2015 e quiser participar é só partir pro link  http://eepurl.com/bn8plT  e começar do começo.

A Flavia compartilhou com muita generosidade esse link  do Louie Schwatzberg, com os inscritos do Desafio  e eu antecipadamente  já estou  grata por este verdadeiro presente. 

Não deixem de assistir esse vídeo e recebem este presente também.

E se  o coração de vocês  ficaram inspirados pelas palavras do Louie, participem  do Desafio, participem dessa rede de sinergia e de amor.




você co-cria a sua realidade



Acredite, nós somos responsáveis por tudo o que acontece  na nossa vida.
Se acontecem coisas boas ou coisas ruins, a responsabilidade é  toda nossa.
No início da jornada do meu desenvolvimento pessoal, relutei muito em aceitar que eu sozinha, era a responsável por tudo o que acontecia na minha vida.
Eu achava que os outros eram co-responsáveis, principalmente nas coisas ruins que aconteceram. Acreditava que eu era uma vítima de tudo, de todos e da vida, no geral. 


Eu atraí pra minha vida, todas as coisas que me fizeram bem. Mas atrai também todas as que me fizeram mal. Ou seja através dos meus pensamentos, através das minhas ações, incluindo aí permitir que os outros tivessem total prioridade na minha vida, me causando assim inúmeros sofrimentos.  
Então eu te falo também: é você. É tudo com você.

Foi preciso  reconhecer minhas emoções mais profundas, foi preciso aceitar  que era eu. Apenas eu!!

Se sua vida  está  estagnada, se você sente que está na inércia,  bora, é agora ou nunca: hoje é o dia da sua mudança!  

É tudo muito simples: Vibre numa outra frequência, encare a sua vida com olhos de amor. Não se vitimize. Aceite. 
Você pode realmente  ressignificar uma nova realidade com o universo.
Primeiro mudando sua postura. Tente se olhar como se visse pela primeira vez. Se olhe no espelho, converse sem falsa modéstia com você, dispa a personagem que nos obrigamos a encenar no dia a dia. Experimente estar com você sem filtros.
Eu estou aprendendo muito com pessoas e com os livros que estou lendo, mas aprendo muito comigo mesma, como diz Jung : "Quem olha pra dentro, desperta".
E gosto muito de pensar que posso retribuir todo conhecimento  e amor, escrevendo aqui no blog.
Por isso, vou ensinar uma  prática  de afirmações  que  tenho feito e que me trazem bastante bem estar.
Durante o dia, sempre que puder, fale afirmações positivas de auto encorajamento. As que eu uso comumente são essas:

Eu sou capaz de mudar a minha realidade.
A solução para tudo o que desejo resolver está  dentro  de mim mesma.
Somente eu tenho as  respostas para as minhas perguntas.
Eu sou responsável pela minha vida e pela minha história.

 Mas você pode criar as afirmações que desejar e que tenha significações na sua vida.
Tenta  praticar essas simples afirmações e coloque  todo o seu amor neste gesto, pois tudo isso é pra você!!! Depois me conta.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

zele por você


Ás vezes andamos a vida inteira numa determinada direção, reclamando de  tudo e de todos, infelizes com nossas escolhas, mas mesmo assim, lá vamos nós... Igual maria vai com as outras, sem rumo certo, ao sabor do vento.
Diz um gato muito  famoso dos contos de fadas, que se não sabemos para onde vamos, qualquer direção serve. Eu te digo, se você sabe a direção certa, você tem 50% de chance de chegar ao seu . lugar no mundo na tranquilidade. A boa noticia é que com os outros 50% você  também chega.
Será um caminho um pouco mais complexo. Você pode até  pegar um atalho,  pode escolher um lugar  pra sentar e descansar, mas chegará.

E quando nós chegamos ao ponto onde tudo começa a mudar dentro da gente, é um passo bem grande na nossa jornada. É um passo em que devemos parar tudo e observar.

Eu  por exemplo, aprendi a me presentear  nos momentos que acho que mereço. Quando acabo um trabalho, quando tomo uma decisão que o resultado foi bom, quando  estou fazendo uma prática que me alegra,  e quando  o universo me responde?  corro para dançar... adoro!!!!

Eu também a prendi a me perdoar,  a estar comigo, a ser minha amiga. a me abraçar quando me sinto sozinha, a me ouvir, a estar atenta aos meus sentidos. Quando sinto o elefante sentado em cima do meu peito, sei que estou fazendo alguma coisa errada.
Sim , porque é tudo eu.
Somente eu tenho a chave para fazer da minha vida ser uma beleza ou uma tragédia grega,

Aprendi a não sair de casa sem  tirar um tempinho pra mim. Ainda deitada na cama, antes de levantar, faço um exercício (que já virou uma rotina) de  me desejar um bom dia.

Nunca estou ocupada para mim e nem para os meus interesses.
Se eu fosse aconselhar um caminho falaria mais ou mesmo assim: Se olhe. Se curta. Se aceite. Aprenda com você mesma. Não deixe que as pessoas te usem, te abusem, te façam de boba. Apenas se ame, e se dê o tempo necessário para que os aprendizados aconteçam. Não se cobre mais do que o seu próprio tempo. Zele por você, pelo seu bem estar.

Porque a única pessoa que pode verdadeiramente fazer isso é você mesma.
Esse principio talvez seja um dos mais difíceis de se aceitar, mas  é uma verdade absoluta.
A boa noticia é que depois que você aprende,aceita e acomoda, isto é a melhor coisa que pode acontecer na sua vida, porque nós trazemos dentro de nós as soluções,  e as repostas que tanto procuramos.

Quando  investimos na  nossa  autoestima, na  nossa autovalorização, no nosso amor próprio, tudo o mais acontece.

Experimente.


quarta-feira, 20 de maio de 2015

não faça nada e receba tudo


Assistam esta entrevista com Deepak-Chopra sobre sincronicidade e o princípio  da natureza que  diz que quanto menos  a gente faz, mas nós conseguimos realizar. Esse conceito pode ser resumido em  "não faça nada e  receba tudo".
Isso mesmo, o nada se transforma em tudo. Querem descobrir como? 
Assistam  o vídeo e depois, poste um comentário.
Tenho muito a falar sobre isso, e tenho certeza que você também tem.  
  
https://www.youtube.com/watch?t=27&v=eKR53hGxchw

terça-feira, 19 de maio de 2015

o caminho se faz caminhando...





Esteja em paz com as tuas escolhas.
Esteja em paz com as pessoas que você consentiu estarem  na sua vida, no  seu caminho.
Esteja feliz  mesmo que as coisas hoje, não estejam ainda do jeito que você planejou.
Mas veja, pelo menos você está caminhando. E como diz o ditado popular, o caminho se faz ao caminhar.
E  esse ditado é apreciável, não é  uma crença limitante. Pelo contrário, ele emana sinergia.
Entenda que o  universo sempre te encaminha seguramente  para onde é o seu lugar no mundo.
Basta você estar atento, com o coração aberto para ouvir, ver e caminhar até lá.
Eu digo pra vocês por experiência própria, que nada é tão complexo quanto a gente se auto conhecer. Deveria ser fácil,  já que estamos conectados conosco mesmo, desde do ventre da nossa mãe.
Mas não é. Simples assim.
Complicamos tudo, dificultamos tudo, nos deixamos levar pelas coisas externas, pelas pessoas, pela crenças, pelo nosso ego que prega o imediato,  pelos mimimis cotidianos, e etcetera e tal.
Eu sei.
Passo por  isso também.
Tem dias que acordo de manhã, feliz,  revigorada  e grata pelas minhas escolhas. e tem dias que no  meio do dia tenho que parar tudo, respirar fundo três vezes, pra poder me esvaziar e recomeçar...

O bom é saber que podemos recomeçar sempre. A qualquer hora, neste exato momento, é só escolhermos estar do nosso lado.

O  outro grande barato de estar caminhando é  poder conhecer o trabalho de um monte de pessoas interessantes, que estão produzindo, experenciando seus propósitos, compartilhando seus conhecimentos de maneira generosa, retribuindo assim com gratidão tudo que o universo lhes oferece.
Ou seja, essas pessoas maravilhosas vibram abundância em todos os sentidos, porque sabem que neste mundo há lugar para todas as tribos.
E  essas pessoas  também  sabem qual é o seu caminho, despertaram para as suas paixões e através das suas criações vão cocriando mundos e mudando a vida das pessoas, como  eu,  e  porque não? como você!

Então, esteja bem.
Porque hoje é um lindo dia para se estar vivo!

        

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Diario da Fafi: exercício de desapego

Diario da Fafi: exercício de desapego: Coisa boa quando as pessoas percebem que as coisas que você faz e pensa estão repletas de boas intenções e amor. Eu postei um dia dess...

exercício de desapego


Coisa boa quando as pessoas percebem que as coisas que você faz e pensa estão repletas de boas intenções e amor.

Eu postei um dia desses sobre o Caderno de Exercícios-Praticando o Bem Estar da Editora Vozes e escrevendo ainda o post, dei uma olhada nos créditos e vi que todos os direitos da obra eram reservados, não podendo nenhuma partezinha ser reproduzida.

Eu já estava com um exercício do apego prontinho pra postar quando decidi ligar para a editora. Lá eu eu falei com a Rafaela Costa, que é a editora responsável pelos direitos autorais,  e me apresentei. Falei do blog e das minhas intenções com a publicação,  e lhe disse que eu havia adquirido  a coleção inteira e que gostaria muito de comentar sobre alguns dos livros, porque estava super feliz com a leitura deles.
Como o universo, conspira sempre a favor do bem, ela autorizou a publicação através de um e-mail e eu então posso compartilhar  aqui com vocês do exercício do desapego- Página 12 do livro Caderno de Exercícios- Para Saber Desapegar-se das autoras Rossete Poletti e Barbara Dobbs, da Editora Vozes.

Quero destacar esse, porque experenciei na prática e me trouxe um profundo bem estar, ele é baseado no método proposto por Jacques Martel em seu livro ATMA- Le Pouvoir de l'amour:

1- Desenhe dois bonequinhos (Pode ser palito mesmo) que represente a pessoa ou situação que você deseja desapegar; 2- Trace em torno de cada bonequinho um circulo simbolizando uma bola de luz
(Como se fosse um desenho de solzinho) 3- Depois faça um circulo maior envolvendo os dois bonequinhos, com o mesmo traçado de luz brilhante 4- Em seguida, ligue os dois bonequinhos um no outro, através dos seus centros dos chacras; 5-Acabado isso, corte e separe os bonequinhos.s  Eu guardei  os meus dentro de  um livro. Separados.

Como eu não fui autorizada a captar imagens internas do livro, posto aqui a minha própria bonequinha, já desapegada.



 Conheça os livros da coleção,aqui.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

vamos juntos?

Depois de pensar bastante decidi postar um áudio, pra dar uma diferenciada no nosso bate papo e para falar um pouco sobre essa descoberta da consciência da minha missão da vida. Eu sempre tive muitos sonhos, muita vontade de realizar coisas, mas descobri há bem pouco tempo, que mesmo pensando que não, eu sempre fui bloqueada pela pessoas, pelo que elas pensavam, mas principalmente por mim mesma, que não acreditava em mim.
 Então...resolvi que seria interessante atravessar essa ponte, junto com outras pessoas, que assim como eu, estão buscando propósito na sua vida.
Bora, vamos juntos?
 

quarta-feira, 13 de maio de 2015

sobre fim


Estavam no fim do relacionamento amoroso.
Já não tinham muito para se falar. Todas as palavras já haviam sido gastas e já  não faziam mais nenhum sentindo.
Ela, exaurida, olhou para aquele que fora, seu amor. Não o único, não o melhor, mas fora o seu amor.
O que ele tinha feito? o que ela tinha feito?
Porque as coisas saíram daquela maneira?
Ela recorreu aos seus mais íntimos recôncavos, mas viu tanta dor ali, que resolveu que não iria tentar descobrir mais nada.
Olhou pra ele.
-Eu sinto muito, mas vamos ser feliz?
- Vamos.
- Juntos não. Separados. Vamos nos dar essa chance?

  Ele ficou quieto. Refletindo. Talvez ela tivesse razão.Mas o apego falou mais alto.
 -Não
 - Você sabe que quando existe o amor, ele liberta né?que o amor quer que o outro seja feliz. E o apego quer que a gente seja feliz, independente do outro.

- Bobagem de almanaque.
- Entendo.

Pagaram a conta e entraram no carro.
Cada um aprisionado em seus pensamentos. Com certeza chegariam em casa,  ela dormiria sozinha na enorme cama de casal, e ele dormiria no sofá da sala, mentindo sobre estar vendo um filme na televisão.

Ela acorda no meio da noite e se senta no chão.
Ele acorda no meio da noite e olha para ela.

- Sabe como eu sinto?
- Não
- É como se o nosso amor estivesse em coma.  O tempo passou, tanta coisa mudou, e nós  dois não vimos, porque ele está de olhos bem fechados, em outra dimensão. No nosso intimo,a gente  sabe que há coisas que nunca mais voltarão. Me sinto  como uma viúva de marido vivo, que espera até o ultimo minuto que o médico diga que ele vai sobreviver.

Ambos se olham profundamente. Sabem que aquele é o ultimo abraço dos dois.  

terça-feira, 12 de maio de 2015

basta ser sincero e desejar profundo






Ontem eu passei um dia muito louco.
Aliás, a loucura  toda começou no domingo, quando as 17h me lembrei que estava inscrita  no webinário da Paula Abreu do www.escolhasuavida.com.br/‎.
Fiz tudo correndo, e fiquei ligada. Assisti ao webinário desde o começo até o fim, ouvi tudo com os ouvidos bem abertos, principalmente, as palavras do  Erico Rocha do Formula de Lançamento (http://www.ignicaodigital.com.br/formuladelancamento). 
O Érico é o guru  do marketing  digital atualmente no Brasil.
O webinário fazia parte de uma campanha de antecipação dos  lançamentos  dos cursos de ambos.
Cursos que eles ensinam como a gente faz pra trabalhar, fazendo o que gosta, e ainda ganhando um bom dinheiro.
Eu fiquei pensando a manhã inteira se participaria ou não.
Se investiria ou não uma grana mais ou menos alta, nessa empreitada, ou se ia  aprendendo lentamente pelos videos do You Tube. Ou seja, comendo pelas beiradas.
Quando me peguei pensando assim:
"Estou com medo, acho que não vou fazer isso não, e as contas no mês que vem? e a campanha  de Queimadas que tenho que fazer, tenho que pagar o técnico,  tenho que pagar a gráfica?

Meus pensamentos foram direcionados para a escassez, e quando chegou a um ponto enervante, eu tratei logo de mudar a chave.

Fiz minha mente desencanar.
Este curso,  vai me dar algumas chaves, vai me ensinar a potencializar o que já sei, o que já tenho  e de maneira metódica. Então porque não? porque não conhecer? porque não investir?
Dinheiro é uma energia que você não pode prender. Como vou prender o dinheiro para fazer algo que julgo bom para mim?

Minha forma de pensar a energia do dinheiro de maneira diferente  começou com a Paula Abreu, no curso Paixão, Modo de Usar.
Comecei vendo os vídeos, e no módulo 4  a Paula trata exatamente da nossa visão de abundância. Fiz os exercícios com bastante calma, pensando realmente o que eu achava sobre o assunto, e olha quando o assunto é dinheiro, o negócio dá pano pra manga!
Mas é um assunto que a gente tem que tratar. Principalmente dentro da gente.
Eu tinha várias crenças limitantes a respeito do dinheiro e ainda me policio bastante para enterra-las de vez da minha vida. Mas me sinto muito mais apta agora do que antes para receber a abundância em todos os sentidos  e não somente na parte financeira.
Porque pra mim, isso também não adianta de muita coisa. Ficar pensando somente em dinheiro igual uma enlouquecida e se esquecendo que tem outras coisas importantes  na vida. Mas não pensar em dinheiro  também é um problema.

Então temos que pensar no dinheiro, como pensamos  a vida, de maneira  harmônica.
O Curso da Paula me deu uma aflição, me tirou da minha zona de conforto e comecei a pensar  qual de fato era  a minha paixão...Eu já  estava nessa busca ha muitos anos.
Teve um momento que pensei que nunca mais iria encontrar alguma paixão na minha vida.
O curso me deu inquietude. Me fez olhar com outros olhos para minha vida,e redescobri minha paixão por escrever. Redescobri o meu blog, mudei  o template depois de quase 7 anos, passei a postar todos os dias. Passei a estar aqui no lugar que amo estar, fazendo o que gosto de fazer..

Vou correr todos os riscos que eu quiser com a plena consciência que no final tudo vai sair como eu estou planejando.Se é pra ser aprendiz de universo, eu quero me jogar inteira nesta viagem. Quero experenciar. Vencido o medo, foi como  se ele nunca tivesse existido.

A unica coisa que está comigo é a alegria,a  expectativa, e o  orgulho porque  tomei a decisão que julguei acertada para mim. Não fui atrás da cabeça de ninguém, não fui induzida a nada. Pensei muito e resolvi dar uma chance a minha curiosidade.
Como eu poderia escrever aqui todas as  manhãs. se tivesse traído  a mim  mesma e deixado o medo me vencer?
Como poderia ser aprendiz de universo se ignoro os seus sinais?
Estou feliz.
Fiz um investimento em mim. E  vou compartilhar sempre com vocês, todos  os meus ensinamentos.
Porque  não é fácil o caminho do auto conhecimento. É muito melhor ir junto, do que sozinho.


segunda-feira, 11 de maio de 2015

a vida diz não? sim

Depois  que passei a  me auto conhecer, dedico uma boa parte do meu dia realizando coisas que engrandecem o meu corpo e  a minha alma.
E por incrível que pareça, o universo vai alocando as coisas que preciso aprender bem diante dos meus olhos e  logo depois  vai acontecendo situações que confirmam tudo o que senti ou o que aprendi , ou ocorre  um evento serendipitoso ou mesmo uma sincronicidade genial.

Como dizem os conectados mais experientes, é só você começar, e as coisas vão acontecendo.
O que é ótimo, porque o universo entende que precisamos de algo concreto para continuar na nossa escalada e pela nossa confiança, ele vai, com sua incrível generosidade, nos  mostrando que o que vibramos acontece mesmo, cada vez mais e mais.

Quem  coloca  dificuldade nas coisas, é a gente mesmo.
Faz alguns meses, eu   estava vendo uns videos sobre auto conhecimento e me deparei com o vídeo do Gasparetto, intitulado "Quando a vida diz não".
Eu me acabo com o Gaspa! Se o meu dia tá xoxo, ele consegue colocar  me colocar pra cima, só com uma palestra.
Nesse vídeo ele fala  como a gente deve se portar quando  a vida diz não.
Naqueles dias eu estava bastante chateada com algumas coisas que estavam acontecendo na minha vida e pensei: Ah não,.. a vida não pode me dizer não nisso... nisso não.
Mas disse.
E eu vivi esse não, aceitando que assim devia ser, mas sem a consciência que isso era de fato o melhor pra mim.

Esqueci.
Dias depois, vivendo uma situação semelhante, na hora em que vi a vida me dizendo não, tive um insight, e agradeci. Foi  muito louco,  porque eu realmente percebi a vida  me negando algo que eu queria, e eu entendi que aquilo não era o melhor para mim, portanto, ok.
Quem sou pra lutar de espadas com a vida?

Tente entender, não é  nada pessoal. A vida não tem raiva  nem de você, nem de mim.
Muito pelo contrario. Ela entende que é necessário que " a coisa  aconteça". Ela realmente deseja que a gente seja muito  feliz.
Ao aceitar o não, eu fui me autorevelando para mim mesma, e vi que que eu sou, era uma pessoa extremamente controladora.
Eu quero controlar tudo, a meu modo, da minha maneira, da maneira que eu julgo certo.
Não foi fácil, me ver como uma controladora, e ainda não é.
Mas estou resolvendo isso.
Primeiro venho me observando.
Depois observando a vida e me perguntando:  Eu já fiz de tudo nesse assunto e o resultado é sempre não?Então, é porque a situação está fora da minha área de atuação e estou tentando controlar.

Para  me auto ajudar,eu  fiz um esquema de um  exercício que vou repassar pra vocês.



Faço uma mandala, coloco a situação que quero resolver  e no núcleo, coloco o que está sob o meu controle. Na membrana  o que pode ser dialogado, discutido, negociado com o outro (situação), e  do lado de fora da mandala, o que simplesmente está fora da minha área de controle, ou seja, fora está, o que não posso controlar.

Eu já estou tão adaptada a este exercício, que  o faço mentalmente,  nas pequenas e grandes situações  e já estou aprendendo a  me controlar.

Pelo esquema que fiz  é possível perceber que o único controle que temos na nossa vida é sobre nós mesmos. Temos controle apenas sobre as nossas coisas, nossos pensamentos, nossos atos e palavras, sobre nossa vida.
Fica mais fácil viver assim depois que entendemos isso. É menos angustiante  viver  assim do que tentando mudar o outro, ou situações que não podemos controlar. Ou seja, dando murro em ponta de faca.

E digo mais, essa mudança de atitude é super  possível. Basta  apenas nos concentrar em nós mesmos.

Quando a vida diz não, ela tá dando uma oportunidade da gente se auto conhecer, entender e  mudar nossas atitudes, para  buscar ações que transformem a nossa existência para melhor.

Confie.  

domingo, 10 de maio de 2015

mães que erram


Hoje pelo calendário capitalista/consumista, é o dia das mães.
Consagrado no mundo inteiro, acabou virando mesmo o dia das mães, e não tem jeito.
Assim. Talvez retrucasse Buda, aos seus discípulos.
Mas tudo bem, mãe é mãe, diz a crença.  Mas isso não será uma crença limitante?  Mãe é mãe.
Então mãe pode tudo?
Mãe pode fazer o que quiser? falar o que quiser?
Limitar?impedir de crescer? engaiolar?
Não não pode.
Mãe é ventre, é aquela que gera, que alimenta,  que vê crescer, a que ensina  as palavras, e a que deixa ir.
Sim, deixa ir. Deixa tomar decisões. Deixa viver. Porque mãe por incrível que pareça, é natureza.
É a mais pura expressão da natureza ilimitada.
As fêmeas  animais da natureza cuidam dos seus filhos até eles saberem se virar sozinhos.
E nós, mães da natureza animosocial, queremos ter nossos filhos sobre as nossas asas, ad infinitum. Queremos nos meter em tudo.  Se deixar, até escolher  o marido ou a  mulher de nossos filhos, a partir de nossos próprios padrões.
Aliás padrão de mãe  é coisa séria.
Dia desses estava conversando com meu filho de 17 anos e ele me perguntou sobre um determinado assunto  e eu respondi  que o que ele me perguntava  fazia parte das decisões dele. E ele me falou - Mas você  é minha mãe, e  o seu julgamento conta para mim.

Aquilo pesou em mim. O meu julgamento, foi, essas as palavras dele, era importante.

Eu imediatamente lembrei-me  de todos esses meses  em que venho tentando me livrar dos julgamentos que foram enraizados em mim, pelos meus pais, pela escola, pela mídia amigos, enfim, pela mente coletiva.
Eu que venho  aprendendo a não acreditar em tudo o que me dizem...Eu que estou aprendendo a questionar tudo, inclusive a mim mesma  me vi assim, diante de um dilema maternal.
Ou eu estou realmente  vivendo as minhas mudanças ou não.
Era a hora.
 Então, com carinho,  me tirei fora da decisão do meu filho. Não quero julgar as decisões dele e muito menos interferir em suas escolhas. - Siga seu coração. Se ouça, e depois a gente volta a conversar.
Apenas segui a  minha lei que é: Se ouça e observe.
Não tive medo de errar.
Pois é ,  as mães erram, eu juro!!!
As mães que erram e tem consciência disso, são as que eu mais gosto. Porque são aquelas que mais compreendem.
Exatamente por terem a consciência  que  apesar de mães, são pessoas limitantes, são natureza em forma e conteúdo, não se preocupam com a fôrma, e mais, sabem que não são deusas, mas se entendem  como semideusas complicadas e perfeitinhas.

Um tanto humanas nas lidas diárias, nos cuidados com os  filhos, na organização  da casa,  na movimentação do trabalho, nos medos, nas inseguranças, e um tanto deusa, nas possibilidades de gestar, de amamentar,  de intuir, de vibrar, de amar um outro ser tão infinitamente e saber que ele é somente uma parte de um todo infinito em que ambos fazem parte.

Divinas deusas humanas? ou humanas deusas divinas?



sábado, 9 de maio de 2015

Inspire.se em tudo o que te faz bem. Tire o dia hoje para se fazer feliz. Eu vou tentar fazer o mesmo, embora hoje minha cabeça esteja freneticamente propensa a esquecer tudo o que venho  aprendendo. Eu sei. Tem dias que são assim. Então me inspiro em coisas que me fazem bem e maravilho- me com pequenas coisas da minha vida.

E ai, vamos juntos?

sexta-feira, 8 de maio de 2015

observe, simples assim



 
Ontem, eu estava pensando que estava fazendo muitas coisas, e  como podia otimizar minhas atividades no meus dias muito cheios.
Então, como boa professora, decidi me avaliar para ver a quantos andava meu conceito de mim mesma. 
Dividi assim:
cuidados pessoais
Instrução
família
relação afetiva
instrução auto conhecimento
trabalho
E fui questionando cada ponto, e dando uma nota qualiquantitaviva.
Quando vi, estava em débito com quase tudo na minha vida.
Foi um exercício que inventei sem saber  bem o que estava fazendo, fiz apenas para me observar, ou melhor me ajudar na minha observação. Poucas horas depois, encontro um texto no site "O Segredo" que diz mais ou menos assim:  
A física quântica ajuda a explicar  porque  o observador influencia os resultados. Os cientistas descobriram que quando  alguém observa algo, esse algo se comporta exatamente  de acordo com suas expectativas. Quando o algo não é observado,  ele se comporta de forma diferente. 
O Universo é um campo de possibilidades maravilhoso e extremamente generoso, basta estarmos abertos para ele. 
  

quinta-feira, 7 de maio de 2015

exercício do desapego- cadernos de exercícios- praticando o bem estar

Como vocês sabem estou em pleno exercício de me auto conhecer vivenciando nesses exatos momentos a fantástica possibilidade que são oferecidas pelo universo.
Todos os dias experimento a dádiva maravilhosa que é tomar consciência de mim mesma apenas através da observação dos meus pensamentos e  das minhas sensações.
Estou aprendendo que os pensamentos e emoções devem sempre ser questionados, sejam eles bons ou ruins.
Mas o que queria falar hoje, é sobre uma coisa que eu demorei muito pra entender e ainda estou no processo de entendimento, (mas  vou compartilhar com vocês  mesmo assim), que é a questão do desapego.
Eu nunca havia pensado na questão do desapego na minha vida. Nunca tinha pensado que tinha apego a pessoas, lugares, coisas ou situações.
Mas foi só pensar e observar que vi que tinha apego sim, inclusive a coisas e pessoas que me faziam muito mal, sem que eu tivesse consciência disso.
Vi mais: vi que em várias momentos da minha vida, o apego tinha sido  a causa da minha infelicidade, estagnação e procrastinação.
Veja só vocês... uma palavra tão pequena e que poderia trazer sentimentos  tão bonitos,  e na verdade traz. mas o apego que deve ser usado com precaução e moderação, senão, vira prisão.

Por efeito da sincronicidade, conheci uma coleção de livretos bem legais da Editora Vozes, que tem vários títulos, com vários autores diferentes,  tratando de diversos  assuntos sobre auto conhecimento chamado Cadernos de Exercícios- Praticando o Bem Estar,  com ilustrações de Jean Augagneur.



Os livretos são todos de  exercícios práticos pra você poder  buscar o equilíbrio interior, maravilhar-se com o mundo e com as pessoas, descobrir seus talentos ocultos, e também  exercícios para aprender a desapegar-se, e  livrar-se de coisas  e sentimentos inúteis.

Além do mais, as ilustras são fantásticas pessoal.
E o livro é todo  interativo, ou seja, você pode escrever neles, recortá-los, pintá-los, enfim, é como voltar na infância brincando com os diários, e eu adoro  diários!!

Na coleção tem um título que se chama Para saber Desapegar-se da Rosette Poletti  e Barbara Dobbs.
Eu fiz  dois exercícios desse livreto.
O que posso dizer é que  depois que fiz  os exercícios, a minha mente parece que entendeu a situação de uma maneira tão eficaz, que desde então, pouco  penso no assunto, e quando penso, tenho um bom entendimento dele.

Então quem  tiver  uma questão consciente de desapego para desfazer, eu  recomendo os exercícios desse livreto, mas faça com alma aberta, com amor, deixando que as energias boas estejam presentes.
Deixe que o apego se vá, e que fique  a paz interior.

terça-feira, 5 de maio de 2015

como a valorização muda a vida dos outros


Estava aqui pensando em como as pessoas agem diante da valorização de uma outra pessoa.
Me ocorreu de estar numa escola um dia, e estar acontecendo um festival de literatura infantil.
Imediatamente me vi ligada naquilo. Em primeiro lugar porque amo literatura infantil e em segundo lugar porque tenho  7 livros infantis publicados e mais um blog infantil  desde 2007, o Mariazinha zinha zinha.
Empolgada me auto convidei para estar lá um dia com as crianças e poder conversar com elas sobre o processo de criação e quem sabe cocriar algo juntos, algo que elas pudessem se lembrar por toda a vida.
Estava com uma colega  de trabalho, que ao ver minha interação com as gestoras e coordenadoras, também  se prontificou a fazer o mesmo que eu.
Na hora achei genial, e é mesmo! contar histórias para crianças é uma das coisas mais incriveis que um adulto pode fazer. eu me sinto profundamente realizada em  contar histórias. é um momento feliz para mim.
Mas depois pensei: Opa! como assim? ela também vai contar histórias? como assim, ela vai sentar naquele espaço bonito, se nunca fez isso antes?  porque fazer justamente no momento em que eu me auto convidei?
Eu respondo.
Por insegurança dela.
Possivelmente, teve medo, insegurança, de que eu de alguma maneira tivesse  mais  enfoque do ela. Mas eu faço isso! Eu sou escritora e conto histórias! Já participei de 4 bienais, um sem fim de encontro com autores, amo estar  com as crianças... Isso não tem mistério nem glamour para mim, é meu oficio.
Mas minha colega, insegura, precisava brilhar também.
Precisava estar no mesmo patamar que eu. Não queria estar abaixo, na sua concepção...
E ela  brilhou! e foi  bom, principalmente  para a sua depauperada auto estima.
 Pensei muito em valorização depois disso.
A valorização para mim, é você  estar no seu melhor, querer e ter o melhor para si, em si e não se importar se os outros tem ou são também.

Valorizar-se é estar ciente de si.

E vocês, tem uma opinião  formada sobre isso?
 

domingo, 3 de maio de 2015

ame a si e aos outros também




Meu filho acabou de me dizer que um amigo  dele também virou aprendiz de universo!
ele chegou no limite de uma determinada situação e  está aprendendo a cuidar de si mesmo.
-Que bom, eu respondi.
Cada vez mais pessoas, estão sendo conduzidas  pelas generosas ações do universo a se auto conhecerem e assim participarem desta imensa teia de amor universal.
Isso é tão bonito!Não sei como tem gente que acha que  se auto conhecer não tem nada a ver, que é uma banalidade, uma coisa piegas de auto-ajuda... e não é..
Esse pensamento  sim, é  uma crença limitante, a ideia de  que se conhecer é uma  coisa de gente meio hippie, meio druida, metade elfo.
E veja, o auto conhecimento  também  não é uma questão de privilégio, de pessoas escolhidas,  antes pelo contrário, se conhecer é dar um duro danado,  é observação,  disciplina,  cutucar coisas que  já passaram, perdoar pessoas que nunca mais você queria ver nem pintado de ouro na sua vida,  se permitir ir no fundo dos seus poços e labirintos,  tudo isso para estar bem.
Para ficar bem e poder dizer:- Eu estou bem!
Que é muito mais do que ser feliz. porque a felicidade é um estado, um átimo, e o bem estar é algo que a gente cultiva.
 E não vá pensando que a realidade vai mudar, que de uma hora pra outra, que a conta bancária vai sair do zero e ir pra 5 dígitos da noite pro dia, embora isso possa até acontecer,  pois a lei está ai  para poder  ser  cocriada, e acreditem, isso pode acontecer!
 A nossa atitude diante da  realidade é o maior aprendizado, que podemos  receber como  resultado da nossa busca.
 Aprender a virar as chaves.
Aprender a nos tirar do brejo e  nos levar pra um lindo jardim dentro de nós mesmos.
Nos rearranjar, para podemos  exercitar  o " Ame ao próximo, como a si mesmo".
Como a si mesmo. Nos amar.
Esse é o maior beneficio de ser aprendiz de universo.



 Eu vejo flores em você!!!!!

sábado, 2 de maio de 2015

como um feriado pode se transformar numa confusão e aprendizado.



 Interior da Catedral de Brasília (2006), de Carlos Bracher, 120x180 cm 

Geralmente quando  vamos nos aprofundando nas questões de se auto conhecer, lemos, vemos videos de pessoas que já estão num grau de autoconhecimeno muito grande, que entendem as leis e se movimentam nos ensinamentos com alguma  facilidade, já que sabem identificar na hora o que está acontecendo, e assim podem tomar as decisões que são melhores para si mesmo.

Sou aprendiz, me encontro entre o céu e a terra, poderia dizer assim para parecer mais fácil, principalmente para mim.
Eu me encontro vivenciando, experenciando as coisas neste exato momento em que vivo.

E vou contando pra vocês o que me acontece.

Há dois dias venho fazendo exercícios de cocriação de realidade e  ontem me vi numa missão, que era encontrar  pessoas com unhas esmaltadas na cor rosa.

Ontem foi feriado no mundo, e eu estava em casa vendo televisão quando pensei; -Se eu não me movimentar, não vou cocriar. É preciso ter em mente que o movimento, ou seja viver, agir, é importante para não ficar estagnado, esperando que as coisas aconteçam, no meu caso, que as unhas cor de rosa batessem em minha porta.

Então  pensei em ir  ao shopping aqui perto de casa, que nada mais tem do que um cinema e uma praça de alimentação.
Mas pensei: -Tudo bem: estou somente procurando unhas de cor de rosa.

Porém o universo , generoso como sempre, me arrumou  companhia e carona para ir ao centro do Rio e em poucos minutos estava vendo a exposição da obra do pintor mineiro  Carlos Bracher no CCBB " Pintura e Permanência",  me emocionando  muitissimo  com suas pinturas, e ao  anoitecer,  ingressos comprados  para ver a peça do Paulo Betti  "Autobiografia Autorizada" no Centro Cultural dos Correios (Até o dia 10 de maio gente!-  Ao final da peça, a plateia prometeu ao Paulo divulgar ), onde me vi transportada para um tempo de criança, que me emocionou muito mesmo.
Enfim , dia perfeito né?
Sim. E não.
No meio desse script um  imprevisto aconteceu. Discuti com a pessoa que me acompanhava por uma questão banal e tola, acabei descontando na minha filha, que estava comigo que depois disso enfiou  a cara no celular falando que era melhor está ali com os amigos virtuais do que na minha companhia.

Enfim: O que aconteceu? Como tudo estava indo tão bem,  e acabou ficando  tão mal?

Sabia que o universo estava  aprontado alguma, mas não sabia o que.
Já que paralelo a missão das unhas cor de rosa,  estava também em uma outra missão  que se esgotava naquele dia, onde esperava que o universo me mandasse de forma clara e inequívoca, um sinal da existência  energética  do campo das potencialidades.

Descendo as escadas, pensativa, entrei na exposição simultânea  ainda no CBBB,  "Se Liga", onde poesia, imaginação criação e ciência davam o tom. Lá pude ouvir um meteoro, aprender mais sobre o cérebro e adivinha?    As questões de energia, leis do universo e suas forças inteligentes estavam lá.

Coincidência? sincronicidade?

Cheguei em casa, grata ao universo.Total de unhas de cor de rosa: 5.

Hoje nas minhas meditações diárias aqui estou eu: O que aconteceu? como tudo estava indo tão bem e  acabou ficando tão mal? o que eu preciso mudar em mim para que isso não aconteça mais?  Como deixei que uma  interferência externa impedisse que eu me distraísse e acabasse quase eliminando minha missão? como a minha alegria inicial se transformou em raiva, tristeza, sentimento  de culpa e o raio da vitimização? Como virar a chave e transformar a  vibração negativa em positiva?

Simples. É preciso ter ATITUDE.
É preciso focar naquilo que ser quer, sem se importar com  que os outros,  fazem  ou pensam ou agem.
É preciso ter atitude e ter foco naquilo que se quer, e não deixar nada nem ninguém se meter nas suas coisas e interromper as  missões da sua vida, seja elas quais forem !

Li isso tantas  e tantas vezes, mas a experiencia é que faz o sentido.

A minha atitude correta ontem seria:
Ficar quieta nas observações que levaram a discussão, virar as costas com um sorriso no rosto e jogar pro universo: Perai, opa! eu vim aqui criar  minhas unhas cor de  rosas, então, bora  criar  as minhas unhas cor de rosas, porque é isso que eu quero, é isso que acredito e me divirto com essas missões enquanto aprendo, vou  criar  unhas cor de rosa nesse lugar que adoro, cheio de gente bonita e interessante. E depois ir na livraria, comprar um livro  de mandalas, e  pra terminar ir ver  a peça do Paulo Betti, e terminar a noite com um bom café.

Enfim, aprendendo, pra poder viver melhor.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

escolha sua vida

 

Nesse dia do Trabalhador não poderia deixar de falar de uma pessoa, que foi uma das mas incríveis descobertas que fiz nas últimas semanas, que é a Paula Abreu, Coach de alta performance, que tem mexido e me feito rever  muito das minhas crenças sobre o trabalho.
Me inscrevi no seu curso Paixão: Modo de Usar que é um curso on line super light, e mesmo assim super intenso que te leva a pensar, refletir e objetivar sobre uma vida com mais propósito.
E dentre muitas reflexões que tenho feito essa semana, sobre o propósito do meu trabalho, estou aproveitando também para refletir a respeito do dinheiro e do sucesso profissional,  e como  minhas crenças limitantes  me afastam ou me aproximam do que eu quero.
Como no universo, a  gratidão passa por retribuir de alguma forma, o que vamos recebendo em abundancia,  deixo aqui o site da Paula, onde vocês poderão não somente se inscrever no curso, mas se quiserem, aprender com seus textos  e se proporem a  levar uma vida com mais propósito. Ou seja mais feliz e abundante.
 E abundância  não é somente de coisas materiais, mas como tenho aprendido por mim mesma, a primeira abundância é da gente mesmo. É do amor que vamos sentindo por nós mesmas, quando   vamos nos aprofundando no processo de nos conhecer.
Coisas esquecidas que vem a tona e você vai descobrindo a abundancia de si: do quanto legal eu sou, do quanto sou fiel com meus amigos, do quanto sou habilidosa para cozinhar, do quanto meus cabelos são bonitos quando  eu os trato bem, do quanto sou serena, do quanto gosto das minhas coisas....e por ai vai... Abundância de mim mesma. Abundancia de si.

Pensem a respeito.Bom dia do trabalhador, descansem,  e não deixem de conhecer o trabalho da  Paula Abreu no  ótimo  http://www.escolhasuavida.com.br/  .