Total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de abril de 2008

The Beatles- Tudo tem um fim.

Os Beatles estavam no fim...

Todo mundo percebia isso.
Havia muitos interesses em jogo.
e interesses são lances bem pessoais.

Eu adoro essa apresentação na Apple.

É a última apresentação pública dos Beatles.

Emblemática.

Pra mim quer dizer tanta coisa.

Apresentação improvisada.Interrompida pela polícia. A última tentativa de fazer tudo voltar ao normal. Get Back.

Salvar o que já não tinha mais chance de recuperar.

A maior banda de todos os tempos, acaba seus dias tocando em cima de um telhado em Londres.

Aprecio com olhos de singeleza, de beleza, de um gesto que muitas palavras não seriam capazes de dizer.

Apesar de tudo, eles tentaram. O humano venceu.

Ao final, cada um seguiu seu caminho e aí a história continua...

terça-feira, 29 de abril de 2008

Alegria contagia

RecadoSurpresa - Imagens para seu recado!

RecadoSurpresa.com
Gostou desse recado? Clique e envie para seus amigos!




A alegria contagia!

Quando estamos alegres percebemos o mundo e as pessoas de outra maneira, já repararam nisso?

Demonstramos interesse pelo desconhecido, somos mais delicados conosco e com os outros.

A alegria tem dom, tem aura...

Mas graças a deus, não tem dono!

Verdade verdadeira.

A alegria contagia, enche a alma de energia, que transborda e acaba contaminando, igual vírus.

Alegria é presente. inesperado, esperado, prodigioso, delicioso.

A alegria, enigmática, consola-me.

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Disque Denúncia


Disque Denúncia quando ouvir um grito de socorro.
Disque denuncia se souber que uma criança ou idoso é agredido fisica ou mentalmente ,
Disque denúncia se souber de um pai alcóolatra que maltrata a mulher e filhos
disque denúncia e vamos evitar tragédias....
(carma bonito)




Contagem regressiva para Buenos Aires...


Mantra do dia:

Não tenho medo de caretas
e nem de maçanetas
por isso vou fechando portas
e abrindo janelas...

Quem foi que disse que a vida tem que ser fácil?

Para os que mandaram recadinhos preocupados para meu e-mail, obrigado e já estou recuperando super bem, apesar de...

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Estou dengosa!


Ontem passei por maus bocados.

Acordei com o corpo todo dolorido, febre, dores nas juntas, dor de cabeça, inguas no pescoço.

Pensei: Estou com dengue.

O pior de tudo foi ver o desespero meus filhos.

A mídia difundiu tanto o horror da engue que meus filhos acharam que eu já estava às portas do caixão.

E o mais bonitinho é que eles sabiam absolutamente tudo sobre o tratamento. Então não faltou sucos e água a todo minutinho.
No final da tarde, eu tava meio baleada e tinha tomado um parecetamol, o Bi me perguntou: -Tá com dor atrás dos olhos? náusea? vômito?não? pode ficar tranquila mãe, não é dengue!

Viram só? a mídia atrapalha, mas também ajuda!

Gracinha!

Mas infelizmente, é dengue, putz grilas! que horror!

Estou me tratando, se eu não aparecer por algus dias, não reparem não, viu?

quarta-feira, 23 de abril de 2008

São Jorge


Esse é um dos dias que mais amo. Dia de Jorge, o guerreiro!

Então, o mantra do dia é:

Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés, não me alcancem; tendo mãos, não me peguem; tendo olhos, não me vejam e nem em pensamentos eles possam me fazer mal.

Armas de fogo o meu corpo não alcançarão; facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar; cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.

Jesus Cristo me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições e Deus, com sua Divina Misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meus inimigos.

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós.

Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo. (Tradição popular)

Um pouco de história:
Devotos no mundo inteiro comemoram no dia 23 de abril, o Dia de São Jorge, o santo padroeiro da Inglaterra, de Portugal, da Catalunha, dos soldados, dos escoteiros, dos corintianos e celebrado em canções populares de Caetano Veloso, Jorge Ben Jor e Fernanda Abreu. No oriente, São Jorge é venerado desde o século IV e recebeu o honroso título de "Grande Mártir".

Guerreiro originário da Capadócia e militar do Império Romano ao tempo do imperador Diocleciano, Jorge converteu-se ao cristianismo e não agüentou assistir calado às perseguições ordenadas pelo imperador. Foi morto na Palestina no dia 23 de abril de 303. Ele teria sido vítima da perseguição de Diocleciano, sendo torturado e decapitado em Nicomédia, tudo devido à sua fé cristã.

A imagem de todos conhecida, do cavaleiro que luta contra o dragão, foi difundida na Idade Média. Está relacionada às diversas lendas criadas a seu respeito e contada de várias maneiras em suas muitas paixões. Iconograficamente, São Jorge é representado como um jovem imberbe, de armadura, tanto em pé como em um cavalo branco com uma cruz vermelha. Com a reforma do calendário litúrgico, realizada pelo papa Paulo VI, em maio de 1969, tornou-se opcional a observância do seu dia festivo. Embora muitos ainda suspeitem da veracidade de sua história, a Igreja Católica reconhece a autenticidade do culto ao santo. O culto do santo chegou ao Brasil com os portugueses. Em 1387, Dom João I já decretara a obrigatoriedade de sua imagem nas procissões de Corpus Christi. O Sport Clube Corinthians Paulista foi outra grande contribuição para a popularização de São Jorge, primeiro no Estado de São Paulo e depois no País, ao escolher o santo como seu padroeiro e protetor, em 1910.

A quantidade de milagres atribuídos a São Jorge é imensa. Segundo a tradição, ele defende e favorece a todos os que a ele recorrem com fé e devoção, vencendo batalhas e demandas, questões complicadas, perseguições, injustiças, disputas e desentendimentos.

terça-feira, 22 de abril de 2008

Dia da Terra! Salvem a Terra!

Pra comemorar este dia tão lindo, um trechinho do documentário de Al Gore " Uma verdade Incoveniente", a música quem canta é Melissa Etheridge.

segunda-feira, 21 de abril de 2008

etc e tal


Passei o final de semana sonhando e comendo.

Sonhando com minha viagem a Buenos Aires. Sábado fui ao aeroporto comprar minha passagem, e depois fiquei surfando na Net pegando dicas,sugestões e outras tralhas...

Descobri que em Buenos Aires, eles tem um serviço de hospitais públicos gratuitos para o turista e de ótima qualidade.

Um incauto poderia perguntar porque raios eu me preocuparia com hospitais e ambulâncias indo para Buenos Aires.

Mas sou uma pessoa com depressão e a primeira coisa que a cabeça de papel pensou foi: e se eu passar mal por lá? e se me der um tilt?

Bem menos mal agora.Já estou pensando em ir e nem dar pinta nessa feira. Medo dos portenhos.

Ai, ai, ai... não sei porque me arrisco assim, sair do meu ninho. Devia me mandar pra casa da minha tia na Tijuca e ficar lá escondida embaixo dos cobertores.


Mas... coisas boas vão acontecer, pensa o lado positivo.

Só me restava conhecer um editor na feira que queira investir em mim e no meu trabalho.Já pensaram? Mas só se for pra ganhar em reais ou em dollar.

Mas posso pensar também num pagamento com perfumes dior, calças diesel e tênis da Adidas...(rsrsrs)

A partir de hoje vou começar uma novena pra Santo Expedito, o santo dos impossíveis, pora tudo dar certo.

Ou seria São Judas Tadeu?

sábado, 19 de abril de 2008

Dia do Indio



» Clique aqui para ouvir "Nhanerãmoi'i karai poty"

19 de abril – dia de comemorar o quê?

Hoje é dia do índio. Muitas escolas fizeram atividades para lembrar a existência das populações indígenas em nosso país. Muitas delas fizeram isso pedindo às crianças que desenhassem uma “oca”; outras pediram uma pesquisa sem pé nem cabeça. Algumas adotaram livros falando deles; outras vestiram meninos e meninas de “índio” e os puseram para representar a chegada dos europeus, cantar músicas preconceituosas ou pintaram seu rosto como os apaches americanos.
Certamente algumas ensinaram a coisa certa alertando os estudantes sobre a incoerência que ainda grassa no País a respeito dos povos indígenas. Lembraram as injustiças que se cometeram e se cometem ainda hoje contra aquelas pessoas que apenas desejam viver de modo diferente. Outras contaram histórias antigas para alertar que nosso país tem tradição, tem ancestralidade.
Algum professor ou professora lembrou que já fomos muitos e hoje somos tão poucos e estamos cada vez mais empobrecidos por conta da lógica do consumo, da ganância, da exploração, do capitalismo que continua dando ordens para toda a sociedade. Quem sabe alguém chorou ao lembrar que foi num dia como esse que queimaram o pataxó Galdino num ponto de ônibus de Brasília.
Talvez até alguém lembrou que nenhum governo em toda a história deste país assumiu claramente uma posição a favor dos 230 povos que ainda habitam teimosamente esta nossa terra. E que apenas um único indígena chegou a ser deputado federal em 508 anos de história.
Quem sabe alguém alertou para as dificuldades presentes em todos aqueles que se nomeiam indígenas. Disse isso mostrando que os nativos brasileiros não possuem terras suficientes para manter sua própria cultura; que há crianças morrendo de desnutrição; que jovens cometem suicídio por falta de perspectiva de vida; que grandes latifundiários continuam invadindo as terras indígenas apenas pelo prazer de destruir a natureza tão desesperadamente preservada por nossas comunidades.
Tomara que alguém tenha lembrado que há indígenas fazendo coisas muito importantes por este mundo afora: tem gente ganhando prêmios literários; participando da seleção brasileira de futebol feminino; ganhando prêmios em festivais de músicas; gravando CD’s que fazem sucesso; participando de competições esportivas nacional e internacionalmente; desenvolvendo pesquisas cientificas; cursando universidades, mestrados e doutorados em diversas partes do mundo; dançando em grande companhias de danças; atuando no cinema e na televisão; escrevendo e dirigindo filmes. Enfim, gente indígena que mostra seu talento e conquista multidões por este mundo afora. Tomara que não esqueçamos desses na hora de colocar para fora os estereótipos que ainda alimenta a imaginação de muita gente ignorante.
Hoje é um dia de refletir sobre a humanidade que desejamos construir. Será que nela haverá lugar para todos por mais diferentes que sejamos? Ou será que neste mundo só caberá a ignorância do preconceito, o fantasma da intolerância e a mediocridade dos que se acham melhores que outros?
Acrescento abaixo a linda poesia escrita por Eliane Potiguara, uma indígena nordestina vítima de preconceitos durante toda uma vida de luta pelos direitos humanos dos povos indígenas:

BRASIL

O que faço com minha cara de índia?
E meus cabelos
E minhas rugas
E minha história
E meus segredos?
O que faço com minha cara de índia?
E meus espíritos
E minha força
E meu Tupã
E meus círculos?
O que faço com minha cara de índia?
E meu Toré
E meu sagrado
E meus “cabocos”
E minha terra?
O que faço com minha cara de índia?
E meu sangue
E minha consciência
E minha luta
E nossos filhos?
Brasil, o que faço com minha cara de índia?
Não sou violência
Ou estupro
Eu sou história
Eu sou cunha
Barriga brasileira
Ventre sagrado
Povo brasileiro.
Ventre que gerou
O povo brasileiro
Hoje está só...
A barriga da mãe fecunda
E os cânticos que outrora cantavam
Hoje são gritos de guerra
Contra o massacre imundo.
(Texto retirado do livro: “Metade cara, metade máscara”. Eliane Potiguara. Global Editora. São Paulo, 2004)
_________________________________________________________

E-mail enviado para a lista da Aeilij por Daniel Munduruku
Graduado em Filosofia, História e
Psicologia e Doutorando em Educação na
USP. Diretor-Presidente do
Inbrapi,Pesquisador do CNPq e
Comendador da Ordem do Mérito Cultural
da Presidência da República.
http://danielmunduruku.blogspot.com

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Analfabetismo na Blogosfera


O Site Saia Justa numa iniciativa muito bacana, propôs uma discussão em rede, coletiva sobre a questão do analfabetismo no Brasil, que realmente é uma questão muito séria, e que temos refletir, internalizar para cobrar e propor mudanças.
Aí vai minha pequena parcela de contribuição.

Indignação!

O Brasil tem 16 milhões de Analfabetos!

Alarmante!

16,295 milhões são incapazes de escrever um simples bilhete!

Preocupante!

Se levarmos em conta os analfabetos funcionais esse número pula para 33 milhões!


Como Pode isso?

Das 5.507 cidades brasileiras apenas 19 cidades possuem cidadãos que freqüentaram
8 anos de estudo em média!


São Paulo tem aproximadamente 383 mil analfabetos

O Rio de Janeiro aproximadamente 200 mil analfabetos

No município de Jordão no Acre a taxa é de 60,7 de seus 4,45 habitantes são analfabetos!

Em Guaribas no Piauí, tem a menor média de anos escolares cursados!

E os dados do Censo de 2003 continuam com números cada vez mais pavorosos.

O difícil de crer é que o Brasil tenha um Secretário Especial para Erradicação do Analfabetismo. Alguém que não é professor sabia disso? Ou, vamos lá, alguém que é professor sabe disso?

Não gosto de discursos inócuos que caem no vazio. Há 15 anos dou minha contribuição na erradicação do analfabetismo no Brasil, e milito através de meu trabalho como professora e coordenadora Pedagógica. Sempre apostei nos meus alunos. Sempre! E NUNCA ME DECEPCIONEI!

Porque o Brasil não aposta nessas 33 milhões de pessoas?

A coisa mais linda para um professor é ensinar e acompanhar uma criança a ler.
A compreensão do sentido nos olhos, a felicidade explícita e vacilante, o entendimento daquele momento histórico e único.

Vamos fazer um exercício: Você se lembra do dia que você aprendeu a ler?

Vamos lá, tente! É um momento único especial, um segundo nascimento.

Os indianos crêem que ao conhecer, você sai do mundo das trevas e conhece a luz.
Eu amo esse conceito, pois é isso mesmo! A vida se abre e você penetra em caminhos nunca dantes navegados.

Morro de preocupação com dados como esse do censo. Que na verdade, chegam a ser um pouco ultrapassados, mas são os últimos dados analisados.

Como profissional, me preocupa que os governos continuem alimentando o analfabetismo e principalmente o analfabetismo funcional. Todos sabem que não há desenvolvimento social sem educação.
Como cidadã me preocupa que o Brasil, que está alcançando um bom nível de desenvolvimento, continue agindo sem investir prioritariamente em educação.
Como é possível crescer sem investir em capital humano?

E ainda outro dado que me preocupa é que a situação de 2003 não tenha mudado! Que nada tenha sido feito efetivamente para transformar esse contexto, e que essas 33 milhões de pessoas, permaneçam como sempre estiveram: Na mais profunda escuridão de si mesmas! Sem direitos, sem oportunidades,sem esperança.

Dia Nacional do Livro Infantil


Hoje é o dia que Monteiro Lobato nasceu.E é o dia que também comemoramos o Dia Nacional do Livro Infantil

E seu José Bento, tinha uma verdadeira obsessão:Queria fazer o povo ler.



Que mundo bonito seria se todos os homens tivessem a mesma obsessão de Seu Zé Bento!

quinta-feira, 17 de abril de 2008

“Mulher, Graffiti e Sociedade”



O pessoal da ONG ComCausa enviou esse convite para mim e eu achei super imporante dá uma força e prestigiar.
A Com Causa é dirigida por pessoas ligadas aos Direitos Humanos e tem uma papel fundamental na luta por justiça pela violência oorrida a três anos conhecida como a chacina da baixada.

"A ComCausa é uma organização da sociedade civil que surgiu de pessoas que atuavam coletivamente - enquanto movimento - em questões culturais, ambientais e de consolidação da cidadania na região metropolitana do Rio de Janeiro desde 1997.O objetivo geral da instituição é a valorização da vida, a cultura da paz, a cultura de direitos. De modo específico a ComCausa tem por objetivo:Assim, a ComCausa está inserida nos seguintes espaços de discussão:

- Fórum de Entidades Reage Baixada;

- Rede de grupos culturais e artísticos da Baixada Fluminense;

- CBB Intercâmbio Brasil – Uruguai – Alemanha."


Do SobreTudo - Café Filosófico: “Mulher, Graffiti e Sociedade”

A ComCausa e a FASE estarão realizando - no próximo dia 24 de Abril - mais um Café Filosófico. O tema desta edição será “Mulher, Graffiti e Sociedade”, e o encontro será no bar Sabor e Arte, em Nova Iguaçu.

O Café Filosófico é um espaço que tem como objetivo estimular a reflexão crítica, a troca e a liberdade de expressão entre pessoas envolvidas ou comprometidas com a cultura e ideários sem preconceitos.

O tema “Mulher, Graffiti e Sociedade” conta com as coordenadoras do projeto “Grafiteiras pela Lei Maria da Penha” que irá falar de suas ações e refletir em um debate aberto sobre a condição da mulher no graffiti, nas comunidades e nas esferas de poder.

Mais informações pelo telefone 21 3045 6642 ou pelo e-mailcontato@comcausa.org.br

O Bar Sabor e Arte fica na Rua Itacuruçá, 172 - atrás da Prefeitura de Nova Iguaçu.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Feira do Livro de Buenos Aires


Dia desses postei que queria ir para Buenos Aires...

Acho que estou virando médium ou alguma coisa do gênero, porque o pessoal da minha editora na Argentina me mandou um e-mail me "convidando" para ir autografar meu livro infantil " o menino que queria chorar estrela" no dia 6/o5.

Mas depois que li bem direitinho, não era bem um convite. Era alguma coisa do tipo "se vc tiver passando por aqui, ou se tiver alguma coisa pra fazer na Feira do livro de Buenos Aires, fale com a gente..."


Olha, eu não gosto de reclamar.

Mas autor novo é tão desprestigiado, gente.

Se eu quiser ir autografar, tenho que pagar: passagem de avião, hospedagem e alimentação...

É fogo. Vou ver quanto tenho na capitalização ou quem sabe arrombar o cofrinho das crianças.

Mas apesar de tudo, talvez seja interessante eu ir.

Novos aires, conhecer pessoalmente os editores, contar a história ( QUE É LINDA DIGA-SE DE PASSAGEM) para as crianças argentinas, conhecer pessoas que podem mudar minha vida(?!)

Oxalá que da próxima vez que a medinuidade me tome de assalto, venha completa com barba, cabelo e bigode e umas entradas para uma tangueria.

terça-feira, 15 de abril de 2008

Parodiando Marcelo Madureira: a depressão é uma merda!



Sem sorrisos

Minha boca vive amarga.

A preguiça de falar me leva a um silêncio indecoroso.

Tenho mesmo que conversar?

As pessoas tem tantas palavras dentro de si.

Quantas palavras uma pessoa fala por minuto?

Porque algumas pessoas não param de falar?

O silêncio entretanto, me tirou a habilidade de ouvir.

Da mesma maneira que não quero falar, não quero ouvir.

Antigamente eu gostava de ouvir.

Sempre ouvi pacientemente. De passarinhos a idosos solitários no trem.

D. Nelly diz que é meu dom.

Mas não quero mais ouvir.

Me incomoda.

O barulho das palavras vão causando uma avalanche de idéias que não consigo administrar.

E todo mundo olha pra mim e pensa que peguei uma virose.

Está estranha, fulana.

Está quieta.

Deve ser câncer.

Estou perdida entre tantas palavras ditas.

Observo.
Ás vezes palavras bonitas se ditas por determinada pessoa, nada querem dizer...
Nem o óbvio.

Presto mais atenção.
As palavra tem força.

Pobres palavras.
Jogadas ao léu.

Pobre palavras.
Piores do que eu.

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Sobre Pensões e Ditadura


(A mãe de Edson disse que não foi ao enterro do filho por "absoluta falta de recursos")


Estive fazendo um chech-in na memória para poder ver se eu fui prejudicada na minha vida pela ditadura e poder ganhar com isso uma pensão vitalícia pelos meus prejuízos materiais.

Bem, recorri aos meus documentos e infelizmente não há nada que conste por escrito de danos sofridos por euzinha.
Mas será que danos emocionais e intelectuais contam?
porque aí tenho alguns:

1-ficava muito impressionada quando era pequena com a cara do Médici, do Geseil e do Figueiredo. Do Delfim eu moria de medo.
Sempre quando eles apareciam na televisão uma aura ruim os perseguia. Eles tinham uma carranca tão feia e pesada, que eu achava que eles não eram deste mundo.
Por muitas noites suas figuras patéticas entraram nos meus sonhos para me pertubar.
Eu achava que de uma maneira ou de outra eles iriam acabar com a minha vida;

2- sou da geração " de um país que vai pra frente" , literalmente a geração do futuro. Isso me prejudicou bastante, porque fizeram uma lavagem cerebral na minha cabeça e eu quase acreditei.
Fui salva anos depois, graças a Deus, pelo Renato Russo, e me tornei uma cidadã da Geração Coca-cola( graças aos deuses);

3-acreditei durante anos que os contéudos de Moral e Civica e OSPB eram a única verdade brasileira. Inclusive tinha uma enciclópedia na minha casa, vendida pela própria escola, que colocava tanto medo na gente dos comunistas, que eu tinha sonhos horríveis que ia ser comida por um deles assim que fechasse os olhos;

4- não pude conversar de politica com meu pai,nem dentro de casa,afinal as paredes tinham ouvido.Víamos o jornal nacional calados, com meu pai fazendo caras e bocas e dando pequenos resmungos cada vez que o Delfim aparecia com um novo plano. Perdi anos de minha vida inteligente e de altos papos com meu pai, um homem inteligente que morreu sem que eu tivese conhecido realmente suas idéias sobre o Brasil;

5- Um dia, em meados de 1977, fazíamos a olimpiadas intercolegiais no 13º PBE Na Barão de Mesquita( morei nessa rua durante anos), que era prisão de presos politicos,me parece que até o Rubens Paiva esteve por lá,quando ouvi alguém sussurar que no subsolo ficavam os comunistas presos.
Quando soube disso quase desmaiei no sol do meio dia,fiquei tão perturbada com isso, que não me concentrei para disputar meus jogos.
Minha irmã levou a medalha de volei pra casa e eu, uma pergunta:_pai o que é preso politico?
Ele olhou pra mim e para os lados, afinal estávamos num lugar público, e me respondeu que depois a gente conversava.Mais noites de pesadelo.

6-perdi horas da minha vida vendo horário eleitoral gratuito. MDB e Arena. Ouvi anos e anos de mentiras e discursos sem nenhum critério. Graças aos resmungos do meu pai, eu não acreditei em nada daquilo. Sabia que tinha alguma coisa errada ali.

7-me fizeram cantar durante anos, todos os hinos possíveis e imaginários: hino nacional, hino à bandeira, hino da marinha, do exército e aeronáutica. Isso fez mal para a minha mente. Nunca mais consegui esquecê-los.

8-Em meados dos anos 70,ganhei da minha tia Ecy, uma caderneta de Poupança Delfim para quando eu crescesse ter um dinheirinho.Eu cresci, cadê o meu dinheiro? .

9-Vivíamos com medo de tudo e de todos , e nem sabíamos o porque. Não me admira ser hoje uma pessoa deprimida

Como podem ver meu os danos não são externos. Não perdi promoções, nem parentes, nem o que eu poderia ter sido e não fui.

Meus danos são internos, são emocionais.
Meus danos foi ter crescido num país pobre, sem esperança, que me alimentou de medo e inverdades.
Que me ensinou que devemos ter medo do novo, do desafio.
Um país que me ensinou o que é perseguição, injustiça, que me ensinou a conviver com a miséria de muitos e a riqueza de poucos.
Um país de projetos enganosos como o MOBRAL, onde os sonhos de consumo dos meus amigos era ser chamado para o Projeto Rondon.

Isso foi o que me lembrei.

Fui uma criança e uma adolescente interrompida.Eu e milhares de jovens da geração sujismundo.

Mas, o que mais me indigna nessa história toda de indenizações e pensões milionárias, foi ver 40 anos depois,a mãe do Edson Luis(símbolo da luta pela liberdade)vir do interior do Pará, para uma inaguração de uma simples estátua de lata( me perdoe o artista, não pretendo aqui desprezar o valor artistico da obra), sem direitos a nada, apenas à uma homenagem.

Homenagem não paga conta, não enche barriga, não trás o filho morto de volta.

Maria de Belém Souto Rocha teve o filho Edson Luis morto pela ditadura, e eu quando vi a velha senhora de 84 anos chegando no aeroporto e depois nas homenagens, chorei muito.

Pobre dos dois. Pobre de nós.

Só conseguia pensar:Deixem o Edson Luís descansar em paz!

Agora vamos pensar:Será que ter o filho morto é menos do que ser perseguido, do que ter a evolução de uma carreira interrompida?

Quanto D.Maria de Belém recebe de pensão por mês?
Qual foi o valor da sua indenização mesmo?

O Brasil te deve D. Maria de Belém. E muito.

O Brasil deve ao Edson e não poderemos jamais pagar essa conta.Sinto que até hoje, o Edson deve se perguntar : Por quê? por quê eu morri?
Essa indenização pela morte do Edson, um inocente, eu pagaria, sem medo de ser feliz.



Aliás, depois de tudo isso que foi dito, estou pensando seriamente em cobrar o meu quinhão na luta pela redemocratização deste pais.

É que de novo não tive juventude. Fiquei enfiada em reuniões e atos públicos sonhando e lutando por essa tal de liberdade.

Vou cobrar indenização por mais uma vez ter meus sonhos desmoronados.
Dessa vez com um forte agravante.Estão tentando fazer tudo de novo.
Os prejudicados da vez são os meus filhos.

Até quando as crianças e adolescentes de todas as gerações deste país,serão obrigados a conviverem com mentiras, injustiças, podridão, falta de esperança?


Só para complementar:

"Governo federal pedirá ao Pará que ajude mãe de Edson Luís
Chico Otávio - O Globo-28/03/2008

RIO - O secretário especial de Direitos Humanos da Presidência da República disse nesta sexta-feira, no Rio, que pretende conversar com a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa, sobre a possibilidade de concessão de auxílio do governo paraense à dona de casa Maria de Belém Souto Rocha, mãe de Edson Luís, estudante secundarista morto há 40 anos por um tiro disparado por um aspirante da PM no Restaurante do Calabouço.

Ele explicou que, dificilmente, o governo federal terá como atender o pedido de Maria de Belém - ao embarcar para o Rio, para homenagens ao filho, ela comentou que "mais do que uma estátua para o Edson, gostaria mesmo é que o governo desse uma pensão vitalícia para viver os últimos anos de vida sem aperreio".9(grifo meu)

Como ela já havia recebido uma indenização federal de R$ 130 mil, usada na compra de uma casa e na ajuda aos seus outros três filhos, Vanucchi disse que a concessão de novo benefício poderia gerar problemas, pois outras pessoas já indenizadas acabariam reivindicando o princípio da isonomia. Por isso, a ajuda do Pará seria uma alternativa. Vanucchi e Maria de Belém foram os principais convidados do ato de inauguração de um monumento em homenagem a Edson Luís, na Rua Santa Luz"

domingo, 13 de abril de 2008

Beijos, beijos....


Feliz dia do beijo, beijos de todos os tipos, gostos e gêneros...












Hoje é domingo, pé de cachimbo....

(mariis)

Resolvi postar um conto que fiz tem um tempinho, mas que achei que tava na hora de botar pra quebrar... Quem quiser mandar um conto, pode mandar também....

É isso aí, espero que gostem.


Procura-se

Estou quase na menopausa.

Depois de pensar muito no assunto, não sei se isso é bom ou ruim.
Não sei se é uma benção ou uma fatalidade.

Roberto me ligou esta manhã. Quer que meu livro fique pronto antes do tempo. É preciso fazer reuniões e mais reuniões antes de tudo fique do jeito que ele quer. E eu que pensei que dessa vez ia ser diferente. Ganhei um prêmio importante, internacional e achei que finalmente poderia opinar sobre minha obra.

Mas fiz um bom trabalho. Acho que com isso irei calar a boca daqueles indesejáveis críticos de plantão que vivem me insultando, só porque declarei publicamente que já havia lido Paulo Coelho.

Roberto me deixa nervosa, já me ligou uma cinco vezes só essa manhã.

Preciso escolher duas capas para o livro. Eu quando fico nervosa, começo a fazer listas.

Centenas de vezes, centenas de listas. E as farei até que meus cabelos fiquem brancos ou que eu possa pagar minhas promessas em Santiago do Chile ou seria de Compostela?

O que sei é que Roberto é uma quizila na minha vida.

De novo o telefone?

Mário não me ligou. Mas um na minha coleção dos ficantes não ligantes.

Nessas horas de angústia e solidão, penso: Porque que não agüentei o Arnaldo?
Eu podia ter empurrado com a barriga aquele casamento. Mas como? Ele nunca sequer leu o que eu escrevi. E como eu poderia amar um homem que não lê o que escrevo?

Mas tudo degringolou de vez no dia, ou melhor, na noite, que Arnaldo me acusou de sensível. Falou isso como se eu carregasse a marca da besta nas costas.

Meu alento é que ainda me sinto no direito de improvisar uma poesia

“Se eu pudesse entrar em seu pensamento”.
O que eu leria?
O que eu teria?
Diz pra mim quantas lágrimas eu choraria?
Diz pra mim, quantas mentiras você me diria?
Um futuro sombrio
Meu coração no escuro
A lua murchando no céu
É preciso estar atento
Para socorrer
O mundo...

Ai meu Deus! Futuro sombrio?

1-Deixar de fumar..
2-Não comer gordura
3-Parar de roer unha
4-Ir ao cinema uma vez por semana
5- Comer legumes cozidos no vapor
6-Deixar de ler bobagens e comprar todo livro de filosofia que eu ver pela frente
E finalmente,

Parar de procurar olhos.

Ai! De novo as listas, que terrível! Estou ficando sem controle. As listas estão invadindo até meu ato poético.

Mas, afinal, para que servem olhos, senão para olhar?

E o que eu quero não são simplesmente olhos que a gente doe para transplante.
Quero olhar.

Mas ultimamente os olhares que recebo tão são predadores, tão animais, que prefiro olhar para o chão a continuar esta insana procura por um amor.

Ando frágil, mesmo depois dos quarenta anos;

Frágil e fogosa. Indecente e carente. Não encontro homem a altura da minha seleção.

Procura-se homem de bem com a vida, que dê atenção a pores de sol, que na hora do jogo do seu time me tranque no quarto e me rasgue a roupa, que acorde de madrugada para ouvir o poema que acabei de compor.

Acho que estou pedindo demais.

Mas não posso deixar de me sentir igualzinho quando fiquei mocinha pela primeira vez, e os hormônios me molhavam a calcinha.

Dulce minha amiga é que me salva nestas horas insanas quando tudo parece perdido.

Pensamos viagens.
Fazemos planos, passamos semanas e semanas visitando agências de turismo, estudando roteiros, imaginando romances, iguais adolescentes.

Que coisa horrível ir envelhecendo desta maneira. Só.
A mente não acompanhando o corpo.

Sinto-me jovem ainda, bem jovem e tenho um espelho que me ajuda.

Ai que dor nas costas! Meu Deus, nem tudo é perfeito!

Obviamente quando eu e Dulce caímos na real e vimos que não temos um tostão para realizar nossos sonhos, descambamos para os livros.

E nossa busca recomeça nas livrarias e nos sebos de livros raros, serve qualquer coisa de Jean Genet, uma biografia não autorizada, passando por Augusto dos Anjos ou a história do mundo em quadrinhos.

O que na verdade fazemos é procurar um olhar.

Um olhar.

Apenas um olhar, que pode se tornar um amor.

Um olhar que me tire dessa solidão de edifício em que vivo.

Um amor que cause um impacto e que faça diferença dentro dessa normalidade caótica.

sábado, 12 de abril de 2008

Mil coisas e Lobato também.


(Cherry)

Hoje é sábado.
A semana passou tão rápido que nem notei.

Entre papéis e livros lidos pela metade, vou pensando na maratona que tenho pela frente na próxima semana: começar a terapia.

Não sei bem que se era isso que eu queria.
Na verdade, não sei se estava pronta para enfrentar meus fantasmas. Mas tenho que aprender a conviver com eles de maneira inteligente.
Aliás, isso daria até título de um livro: Convivendo com seus fantasmas de maneira inteligente.

Auto ajuda pura!(rs)

Bem, e por falar em livros, ando meio jujuru.

Recebi alguns convites para editar, mas todos os convites são para edição cooperativada, ou seja: Tenho que investir uma grana e não haverá distribuição decente.
Eu não aguento mais distribuir livros para os amigos ou guardar um terço dos livros dentro do armário pra vender nas palestras que dou.

Tenho um amigo lindo, dono de grafica que disse que vai rodar meu proximo infantil, numa tiragem bacana, sem custo nenhum.
Mas estou sem pique pra correr de livraria em livraia atrás de contrato de consignação.

Não disse nem que sim nem que não. Mas cada vez mais a ideia de publicar em papel vai me desanimando.

Nos blogs ou nem ou nada, vou conquistando meu espaços e sem custo algum.

Um dos meus prazeres atualmente além de fuçar videos no you tube( Se eu pudesse só postava vídeos, mas isso aqui ia virar um saco) é incrementar o meu site infantil Mariazinhazinhazinha.

Nesses dias estou feliz, meio com os dentes trincados, meio não querendo me entupir de calmantes, meio querendo me mandar pra Buenos Aires, meio querendo não ficar reparando no vizinho da casa do lado, meio querendo não pensar nas contas que se acumulam na gaveta da cômoda, meio querendo que meus leitores de poesia passem de 4 pra 5, meio querendo um amigo francês, meio querendo experimentar a H2O sabores e sem coragem para tanto, meio querendo comer a pizza em cone mas é lá em Ipanema, meio querendo... meio não querendo...

Sei lá.

Nem sei porque comecei isso.

Recebi da lista da AEILJ ( Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil) da qual faço parte, esse convite.

Repasso aos interessados.

Em breve vou colar o selinho da Associação. De repente, amanhã.



A pedidos da Juju, posto esse gif

(O que essa menina não me pede chorando, que eu não faço cantando...)

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Sobre Esfinge

Se me decifro ou se me devoro

Sou um ser distraido ou um ojbeto inanimado?

Não sei se sou caminho corrido ou um atalho

Não sei se recolho os cacos

ou se me corto.

Não sei se sou um caledoscópio ou um catavento.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Gossips

Andei dando uma xeretada nos sites de Gossips, que é um termo metido, mas que quer dizer fofoca mesmo, e achei umas coisas dignas de notas:

Que vestido é esse que Angelina Jolie usou em uma reunião de trabalho no Conselho das Relações Exteriores em Washingtion DC, cujo tema do fórum era Educação das crianças que vivem no conflito iraquiano?

Ela até parece que vai para uma prémiere.

Depois a atriz diz por aí que "odeia" chamar a atenção sobre si mesma.
Mas ela deve achar que chamando atenção sobre si mesma está ajudando as crianças iraquianas.

Será que alguém acredita mesmo nisso?




Mulheres grávidas em capa de revista não são nenhuma novidade, mas essa foto não deixa dúvida que Fernanda é Linda de viver....




Me parece que o ator Heath Leadger vai ser premiado com um oscar póstumo pela sua atuação no novo filme do Batman,O Cavaleiro das Trevas, que por sinal é meu super herói preferido desde Adam West.
Dizem que o ator repete a frase do lindissimo Brokeback Mountain " Você me completa..." só que desta vez para o Batman.( Estou louca pra ver!)

Para mim, não é novidade nenhuma que o ator dê um show de interpretação e que seu papel como Coringa seja considerado o melhor vilão de todos os tempos.
Ele sempre atuou com seriedade e talento.
Eu sempre achei que um filme com Heath era sinal de qualidade.
Era realmente sua fã. Ainda sou.
Uma pena ter partido tão cedo.

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Vivendo e aprendendo a blogar....

Depois que virei blogueira vivo xeretando as coisas na rede para incorporar a minha intensa lista de novos conhecimentos tecnológicos.
Não tenho mais medo de fuçar nada, porque fico tão feliz mas tão feliz quando descubro uma coisa nova, que vocês não tem noção.

Foi assim com o contador, com o tradutor,com os gifs animados, com a música,e agora vixe! descobri como colocar vídeo do you tube no blog.

Estou assim tipo pinto no lixo.

Cês acham isso uma bobagem? Me dêem um refresco vai, sou uma mulher deprimida, de licença médica, com três filhos pra cuidar, cheia de planos e sem nenhuma vontade! me deixem ter pequenos prazeres ....
Escolhi esse videozinho só porque é baseado em um poema da Cecilia Meireles.

E este é um espaço de reverência aos poetas.

terça-feira, 8 de abril de 2008

Caso Isabela Nardoni


Eu não queria comentar sobre o caso da Isabela por dois motivos:
1º o caso está sendo debatido à exaustão em todos os lugares, e principalmente na mídia sem que saibamos absolutamente nada de novo, só especulações e mais especulações;

E o segundo motivo é pessoal. É pela tristeza enorme de mais uma criança morta, vítima da viôlencia.

Mas ontem estava lendo o depoimento da Xuxa sobre o assunto, e já que ela se posicionou, resolvi também fazer o mesmo.

O primeiro ponto que queria levantar, é porque depois de tantos anos, a Xuxa resolveu utilizar o espaço de um jornal para conclamar a população a lutar a favor das crianças.

E outra coisa que me preocupou foi o tom acusatório do artigo.

O que o caso da Isabela tem de diferente dos outros crimes contra as crianças?

O que tem esse caso que mexe tanto com as pessoas, inclusive com as pessoas públicas omissas?

Talvez o mistério seja os porquês da morte da menina.

Ouço tantas especulações sobre o caso. Todos somos um pouco Hercules Poirots nessa vida. Mas sabe, descobri também que para matar, não se precisa de motivos.

O caso não está resolvido,os resultados das perícias ainda não foram divulgadas.Portanto, ainda não podemos culpar nem o pai e nem a madrasta da menina, ainda mais publicamente;
a policia não tem provas concretras para uma acusação embassada, mesmo que todas as suspeitas recaiam sobre eles;
os suspeitos não tem antecedentes criminais, possivelmente serão soltos pelo Harbeas Corpus;
E se não houver uma confissão? será possível resolver o caso?E se a policia não conseguir provar que o pai e madrasta são os culpados? E se não encontrarem os culpados?

Isabela vira mais uma estatística.

Como tantas outras.

Nesses dias em que vejo a mãe de Isabela sorrindo, não um sorriso feliz, mas um sorriso de força, porque sua pequena não gostava de vê-la triste, me vem sempre a cabeça os olhos da mãe da Alana, a menina morta na guerra do tráfico.

Os olhos postos, baixos, vazios...

Os olhos da mãe da Alana me perseguem, porque são os olhos da impunidade e da injustiça nesse pais.

Sinto tanto por mais essa morte.
Sinto também por todas as mortes, assédios sexuais contra crianças,que acontecem todos os dias e nós sequer ficamos sabendo.

Sinto muito que crianças continuem morrendo de maneira tão violenta.

Espero que o sorriso da mãe da Isabela, não venha fazer companhia aos olhos da mãe da Alana.

Seria demais para minha alma cansada.

segunda-feira, 7 de abril de 2008


Fomos fazer um programinha bem familia ontem.

Almoçamos e depois levamos as crianças para ver a exposição do Darwin no Museu Histórico Nacional.

Apesar da chuva, o engarrafamento na porta do museu era quilométrico e a fila para comprar os ingresos também.

Eu adorei a exposição e fiquei encantada com a persistência e curiosidade desse cientista que levado por uma compulsão de descobertas, estudou de tudo; desde minhocas e orquídeas até os repolhos.

Isso tudo para explicar as semelhanças e diferenças dos individuos da mesma espécie para desenvolver a teoria evolucionista.

Vale a pena ir conferir. A exposição termina na semana que vem, dia 17.




Vocês viram? A chama olímpica foi apagada 5 vezes em Paris, pelo que foi noticiado, parece que foi a primeira vez que isso aconteceu.

Mais um ato de repúdio contra a China.

Que os repúdios continuem!

Pois essa é a hora de mostrar ao mundo que as atitudes do governo chinês que vão contra as liberdades individuais, não são mais toleradas.

Tomara que o resultado das olimpiadas, mais do que um simbolo do respeito entre os povos, possa significar melhorias concretas nas condições de vida do povo chinês.

Pela libertação do TIBET e pela liberdade de expressão!

domingo, 6 de abril de 2008

Fotografias, amiúde.

(neil durden)

Se pudesse escolher uma outra profissão seria atriz.

ou quem sabe fotógrafa.

Adoro fotografia, embora todas as minhas fotos sejam arremedos de fotos.
Elas saem tremidas, sem foco, com excesso ou falta de luz...

Mas amo profundamente essa arte.

A fotografia, é como a poesia.

Cheia de recantos escondidos, de metafóras, de lírica...

Estabelece tempos, marca olhares, decifra uma época, faz rir, faz chorar.

No meu blog de poesias (http://www.fatima-reis.com, eu sempre coloco uma imagem num post separado dos poemas.Pode ser uma foto ou um quadro.

A imagem, nesse caso é muito mais que um complemento, é um compartilhar de idéias, um congrassamento de almas.

Meu mais nove hobby na net é surfar em galerias de imagens,
Percorro durante horas galerias e mais galerias de fotos e imagens.
O meu arquivo de imagens está lotado!

E com o advento de fisura tenho conhecido uns artistas maravilhosos.

Ontem fiquei maravilhada em conhecer o trabalho belissimo, de ilustração criativa, que é a junção de fotogafia e designers gráficos, de artistas de vários lugares do mundo.

Descobri a presença de brasileiros talentosissímos!

A maioria desses artistas trabalham com propaganda, mas os trabalhos são arte pura, da mais delicada singeleza!

Foi uma tarefa muuuito difícil, mas consegui separar alguns desses trabalhos divinos para postar. Ufa!

(borchert)

(aeiko)

(airam-xu)

(carlos Pedro)

(seveso)

(ainley)

( A carioca raquel falkenbach)

( hollingworth)

(mizer)

(malinic)

( o paulista adhemas batista)

( carlos sanchez)

(o carioca Platinum,fmd)