Total de visualizações de página

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

convite


Os convido a compartilhar do mundo
Do mundo em sua essência com todos seus pormenores e tranqueiras
Que as vezes nos impedem de descobrir o amor numa manhã de quarta-feira.
Os convido a vir à janela e apreciar mais um por de sol com suas cores multifacetadas

Brincar de azuis, laranjas e vermelhos aurorais

Os convido a partilhar do nascimento se ele qual for
Do filho esperado ou até mesmo de um gato ou de uma flor.

Os convido a partilhar da mesa farta da alegria o
e esquecer a inglória da miséria e falta de pão
Esquecer que o lixo da sua porta vira banquete de mendigos.

Os convido a partilhar do reflexo nos olhos dos outros
Os convido a sentar no chão e brincar com seus filhos,
Rir de história engraçada
Os convido a proteger a vida do planeta,
e a dividir o privilégio da nossa VIDA como homens e mulheres de bem.

Os convido a compartilhar da poesia
Do mundo de palavras e liras
das verdades como o amor que são uma realidade para ser bebida
Como um néctar que nos alivia e contrapõem a mesquinhez de alguns.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

irrevogavelmente.

Irrevogavelmente
eu não me sinto culpada de nada
Se as fitas daquele dia sumiram, é porque sumiram ué, eu não vi nada!
eu não sei de nada!
É tudo intriga da situação,ops,oposição!
A unica coisa que eu sei é que minha agenda não some.
ela está sempre ali, a minha inteira disposição.
e se eu tiver paciência e procurar direitinho
eu tenho certeza que acho o que eu estava fazendo
dia 19 de dezembro de 2008.
Provavelmente, e irrevogavelmente, eu estava me preparando para fazer algo importante que não era fiscalizar as empresas do filho do Sarney.
E,irrevogavelmente, cartão vermelho para tudo isso e para todos estes!

certas delicadezas


E então a sensação de que as coisas estavam dando certo vão por água abaixo...
Porque sempre que alguém escreve errado no MSN a gente fica taxando mentalmente a pessoa de medíocre?
Acordei triste ...
Queria dormir até tarde mas não pude porque tinha que pintar as unhas de rosa, acordar os filhos, ir pra reunião.
Porque que seu amor hoje fingiu que não te viu, e a desculpa é que trabalha demais você vai achar que os lírios do campo não embelezam a vida?
Faz um dia lindo de inverno: Céu cinza, as folhas vagando pela rua molhada e deserta.
Mas será que tenho que abrir realmente o hotmail toda hora, atualizando de hora em vez para ver se chegou o aceite de uma editora qualquer?
E a promoção que não saiu? Culpa da inveja alheia ou da minha incapacidade de negociar as coisas?
Queria tanto negociar com a vida: Você me dá fulano e eu juro que serei uma menina boazinha até o fim dos meus dias.
Não sei se rio ou se choro quando vejo minha filha escrevendo redações e tirando 100.
Sei que não devo pensar assim.
A palavra sempre salva a minha vida.
Olhei bem minha esse final de semana e escutei suas histórias, velhas conhecidas.
Mas havia uma tristeza diferente dessa vez.Uma melancolia da velhice que me emocionou profundamente.
Olhei pra ela durante tantas horas nesses dois dias,buscava talvez, a referência da mulher forte que me criou, que me educou, que me ensinou a ouvir os outros, que me ensinou a contar histórias, que me bateu, que me acarinhou...
Mas estava lá apenas a velha anciã de 82 anos, tão frágil e solitária.
A saída de emergência me pareceu um caminho.
E se tudo não der certo, amanhã acordo de novo.
E vou acordar feliz, porque vou contar histórias pras crianças carentes lá em Japeri.
Aquelas crianças quando ouvem uma história, as estrelas parecem saltando dos olhos.
Não vou ficar triste, por sua causa, não vou.
A vida é tão bonita.
Vou tratar de aproveitar.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Contação de história

Estas são as fotos, desde da preparação dos bonecos e do palquinho até o dia da apresentação.

A preparação dos bonecos:
( Empapelando 1)

(Empapelando 2)

( Empapelando 3)

( O Neco e a Neca, quase prontos)

(Quase virando uma boneca)

(Quase um boneco)

(Neco e a Neca Prontinhos!)

( O Neco)

( A Neca)


( A caixa para guardar os bonecos)

(Preparando o palco)

( flores de fita, retalhos, crochê, TNT e voliá!)


(O palco no Sesc)


( A história da Onça, do Tatu e da Coruja)


(Ainda a história)






(Neco e Neca em ação: Teatro de Mamulengos)



sobre o PT

Por falar nisso...

Odiei a reportagem que o Lula diz que petista é igual flamenguista...

Olha, como uma ex-militante, concordo que tínhamos uma disciplina partidária, o que nos levava a uma diferenciação entre os demais partidos.
Aliás, naquele tempo, também éramos oposição a Sarney e não tínhamos que vender nossa alma em nome da governabilidade de merda junto ao PMDB.

Só que o companheiro Lula se esqueceu, que os tempos mudaram, o pais mudou, o PT mudou e em conseguência, seus militantes, também mudaram, e graças aos ensinamentos do Velho Partido que nos formou, temos vergonha na cara.

Adeus velhos dias. Bem vindo novos e confusos dias.

....

A viagem pra Friburgo pra contar hist[oria foi assustadora.

Quase morri de acidente de carro umas duas vezes, o pneu furou, uma operação da PF em plena serra que nos atrasou 40 min, um engasgo com maçã e sei lá....
Fiquei com medo, muito medo, que contei as melhores histórias da minha vida.

Era uma celebração da vida.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

aberturas e armadilhas

Tomar decisões não é fácil.

Decisões requerem toda uma estratégia, noites sem dormir para serem colocadas em prática com a minima destreza e perfeição...

É com rigor de jogador de xadrez que tenho encarado essa fase na minha vida.
Com total atenção.
E quase devoção.

Decidir usar minhas competências e habilidades a meu favor.

Estou voltada para coisas que antes não prestava atenção.

Mas agora não tenho mais para onde correr.

Se tem uma coisa que detesto é ficar pastando numa rotina.Desordenamente.
indefinidamente.

Estou estabelecendo meus planos de voo.

De preferência, passando em rotas sem turbulências

terça-feira, 18 de agosto de 2009

contação de história no sesc

Quinta feira vou fazer um espetáculo no Sesc Friburgo .

Se chama Roda de folclore.

Serão 80 min de contação de história SOBRE O FOLCLORE BRASILEIRO, terá história lida, história contada, manipulação de bonecos, cantigas e brincadeiras de roda.
Quem puder ir, será bem vindo...

O início será as 14hs na Bibiloteca do Sesc Nova Friburgo, e a entrada é gratuita.

Ah!
O palco foi feito por mim, e os mamulengos também.

Depois eu posto as fotos.

miudezas

Estava relendo este último post e então, por via das dúvidas vamos viver bem né gente?
Vamos viver tudo que der, aceitando o que der para não somatizar depois.

Eu ainda tenho que aprender a fazer isso.
Desde sábado que o menino que conserta lap tops está me enganando com conversinhas fiadas e enrolations sociates.

Não aguento mais ir no shopping dar uma voltinha pra ele instalar sei lá o que, e depois eu ver que não era bem isso o que eu queria.

Não vou contar, me recuso a contar essa história tediosa, mas a raiva que está dentro de mim, só pode ser contida a base de muito sashimi e hot skin.

Bem o bom de tudo: Neste mesmo sábado pintou no meu jardim uma gatinha abandonada.
Miava tanto de fazer dó.
Combinei com a vizinha do lado darmos comida e protegermos a gata de qualquer agressão, já que vimos que a bichinha volta e meia aparecia toda molhada igual pinto na chuva.
Culpa do malvado do vizinho do outro lado que pra afastar a gatinha da nossa calçada, jogava jatos frios de agua nela.

Maldade pura.

Para felicidade geral da nação, das crianças daqui de casa e principalemnte dos meus ouvidos, a gatinha foi adotada pela vizinha da frente que é apaixonada por gatos.
Eu não pude adotar.
Sou alérgica.

Tudo termina bem quando acaba bem.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

emoções e repressões

Psicóloga americana relaciona emoções reprimidas a problemas de saúde


Medo pode causar gastrite, diarréia e até apendicite
Segundo a psicóloga americana Louise L. Hay, somos nós os responsáveis por todas as doenças que temos. A especialista afirma que grande parte dos males dos quais sofremos se manifesta por não conseguirmos perdoar algo ou alguém ou por reprimirmos sentimentos. Confira, a seguir, as principais causas psicológicas de algumas doenças. Vale a pena tentar entender que tipo de sentimento pode nos trazer prejuízos físicos e, assim, nos livrarmos deles de vez. Sem dúvida, um "santo remédio".


Autocrítica excessiva pode vir a causar dores de cabeça
AMIDALITE: Emoções reprimidas, criatividade sufocada.
ANOREXIA: Ódio ao externo de si mesmo.
APENDICITE: Medo da vida. Bloqueio do fluxo do que é bom.
ARTERIOSCLEROSE: Resistência. Recusa em ver o bem.
ARTRITE: Crítica conservada por longo tempo.
ASMA: Sentimento contido, choro reprimido.
BRONQUITE: Ambiente familiar inflamado. Gritos, discussões.
CÂNCER: Mágoa profunda, tristezas mantidas por muito tempo.
COLESTEROL: Medo de aceitar a alegria.
DERRAME: Resistência. Rejeição à vida.
DIABETES: Tristeza profunda.
DIARRÉIA: Medo, rejeição, fuga.
DOR DE CABEÇA: Autocrítica, falta de auto-valorização.
DOR NOS JOELHOS: Medo de recomeçar, medo de seguir em frente. Pessoas que procuram se apoiar nos outros.
ENXAQUECA: Raiva reprimida. Pessoa perfeccionista.
FIBROMAS: Alimentar mágoas causadas pelo parceiro (a).
FRIGIDEZ: Medo. Negação do prazer.
GASTRITE: Incerteza profunda. Sensação de condenação.
HEMORRÓIDAS: Medo de prazos determinados. Raiva do passado.
HEPATITE: Raiva, ódio. Resistência a mudanças.


Acne e problemas de pele têm relação com a aceitação de si mesmo
INSÔNIA: Medo, culpa.
LABIRINTITE: Medo de não estar no controle.
MENINGITE: Tumulto interior. Falta de apoio.
NÓDULOS: Ressentimento, frustração. Ego ferido.
PELE (ACNE): Individualidade ameaçada. Não aceitar a si mesmo.
PNEUMONIA: Desespero. Cansaço da vida.
PRESSÃO ALTA: Problema emocional duradouro não resolvido.
PRESSÃO BAIXA: Falta de amor quando criança. Derrotismo.
PRISÃO DE VENTRE: Preso ao passado. Medo de não ter dinheiro suficiente.
PULMÕES: Medo de absorver a vida.
QUISTOS: Alimentar mágoa. Falsa evolução.
RESFRIADOS: Confusão mental, desordem, mágoas.
REUMATISMO: Sentir-se vítima. Falta de amor. Amargura.
RINITE ALÉRGICA: Congestão emocional. Culpa, crença em perseguição.
RINS: Medo da crítica, do fracasso, desapontamento.
SINUSITE: Irritação com pessoa próxima.
TIREÓIDE: Humilhação.
TUMORES: Alimentar mágoas.. Acumular remorsos.
ÚLCERAS: Medo. Crença de não ser bom o bastante.
VARIZES: Desencorajamento. Sentir-se sobrecarregado.

sábado, 15 de agosto de 2009

twitter


Vou resistindo ao Twitter até onde posso.
Quando ainda não era febre, me lembro do post em que a Rosane Hermamn fala e posta pela primeira vez nessa ferramenta.
Eu não entendi nada na época, e nem quis entender.
Gosto de palavras compridas.
Não gosto de sínteses.
Gosto de antíteses.
Sou das antigas mesmo, gosto de ir tecendo o texto e saboreando-o em pequenos goles.
Sou das coisas fecundas.
Gosto das novidades.
Gosto muito das novidades.
Porém esta, não sei porque, não me atrai.

Mas devo confessar: Eu adoro este passarinho símbolo do twitter, na verdade, eu gosto de passarinhos.

De todos eles.

Que me perdoem. Mas todo mundo está no twitter? Então eu vou para o lado oposto.
Sempre à esquerda.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

virada russa.

Ontem fui ver a Virada Russa no CCBB, no Centro do Rio.
Fora o taxista que quase me matou com suas manobras radicais entre a Almirante Barroso e a Primeiro de Março, aproveitei bastante a tarde.

Primeiro assisti a mostra de cinema do festival" Assim Vivemos".
São curtas maravilhosos, que jogam uma luz na vida das pessoas com deficiência.

Maravilhoso!!!!
"O Voo da Cegonha" de Laly Cataguases narra o cotidiano de um menino surdo. Seus medos e anseios da chegada de um irmãozinho. O filme é tocante, porque não tem vozes narradas, nem narrativas.Apenas o silêncio que é a voz dos surdos.

O segundo, foi o israelense "Ron" de Amnon Hass, um adolescente com dificuldades de fala que luta para se relacionar com os outros e com a garota porque quem é apaixonado.

O melhor de todos, na minha opinião foi o francês "Simon" de Roinsard Régis que é ao mesmo tempo engraçado e delicado.
Conta a história do tetraplégico Simon que assim como sua mãe, está cansado do seu cotidiano.
Ambos, à sua maneira querem ser ver livres das amarras das suas vidas.
A mãe, das dificuldades de ter um filho com deficiência, das renúncias que fez, das limitações diárias, do cansaço, enfim, da complexidade da situação, e por dependência mesmo com todas as suas limitações.
É um lindo filme.

Depois fui ver a Virada Russa.Obras da coleção do Museu Estatal Russo de São Petersburgo.
Fiquei louca. Literalmente louca, com o que vi.

São obras dos maiores artistas da vanguarda russa, entre eles: Kandiski,Tatlin, a obra fantástica de Malevich que eu na minha santa ig não conhecia e agora sou fã de carteirinha.Os figurinos da ópera Vitória Sobre o Sol que estão no cofre especial, são algo assim de inesquecíveis, os olhos que ao mesmo tempo, fantástico.

E obviamente, não poderia faltar Chagall.

Eu não entendo nada de arte, mas me deu um negócio estranho...

Quando eu entrei na sala e dei de cara com a tela "O Passeio"(Promenade) fiquei tão emocionada, mas tão emocionada, que quase não segurei as lágrimas.

A obra tem luz própria, um encanto e beleza difíceis de descrever.
A concepção do artista de alçar voo é tão leve, é tão livre e sem recortes que encanta exatamente por esta liberdade de se expressar.

Acho que a emoção também aflorou porque gosto muito de Chagall e ver sua obra de perto mexeu comigo. Uma obra de uma poesia tão grande que quase me desmanchei.

Como açúcar na chuva.

Se estiver no Rio,não perca, é tudo muito vivo e rico.
Imperdível.

Classificação livre
Horário: até o dia 23/08-De terça-feira a domingo, das 9h às 21h.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

....

Vocês vão ter que digerir minhas palavras da maneira que acharem conveniente...

Seria cômico se não fosse trágico toda sujeira que acontece no senado deste país.

Que país é este, afinal?

Mais uma crise institucional.
Mais uma crise mais do mesmo.
Mais uma crise que vai acabar em pizza...

E o pior de tiudo é ser obrigada a ouvir o Sr. Collor olhos esbugalhados emitir opiniões como se fosse o senhor da verdade e posar de vítima cruel da injustiça brasileira...

Horror.
Horror.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Simposio de Contadores de História


6 a 9 de agosto de 2009

Espaço SESC - Rua Domingos Ferreira 160 - Copacabana - Rio de Janeiro

O evento valoriza a arte de contar histórias e vai ampliar o intercâmbio entre os contadores da França e do Brasil.

A programação inclui debates, oficinas e a maratona de contos.

Visite o site www.simposiodecontadores.com.br e faça sua inscrição para as oficinas.

Seja um seguidor do evento no https://twitter.com/simposioconta

Maiores informações:

Tels: (21) 9828-0767 / 3904-2210