Total de visualizações de página

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

E Viva o Saci e a Cultura Brasileira!



E viva o Caipora,Boitatá, Iara, Mapinguaris,Boi-bumbá, Mula sem-cabeça, Boto, Lobisomem, Corpo-seco, Pisadeira, e todas os encantos e encantarias da nossa terra e da nossa linda cultura popular!

Que halloween que nada! Viva a nossa Cultura, nossos mitos e lendas! Tão ricos e cheios de magia! Viva a Cultura Brasileira que é nossa!

NB: Este cartaz é do site WWW.vermelho.org.br

terça-feira, 30 de outubro de 2007

Desenhos Brasileiros

Recebi esse e-mail do grupo que faço parte da Aei-lij(Associação dos escritores e ilustradores de literatura infantil e juvenil) e achei bacana repassar:
Vamos lá:

Desenho animado brasileiro na TV do Brasil.

Este é o objetivo do Projeto de Lei nº. 1821/03

Já foi aprovada uma audiência pública, para debater um projeto de lei
que quer incorporar na " TELEVISÃO BRASILEIRA", desenhos animados
brasileiros.

Alguns motivos bacanas pa isso acontecer:

- A TV brasileira deveria ter desenhos brasileiros com as histórias do nosso país;
- Nossa rica literatura infantil deveria estar na tela da tv, dos cinemas e em DVDS;
- Um país continental e com as diversidades culturais que temos, tem muito a dizer
-Esta produção pode gerar empregos, contribuir com a cultura e a auto-estima brasileira;
- Esta produção como a nossa música, criatividade e etc, pode ser
muito bem recebida no exterior.

Você sabia que existe uma produção emergente e de qualidade no Brasil ?
Pois saiba tb que:

- O maior número de desenhos no Festival Anima Mundi é brasileiro ?
( http://www.animamundi.com.br )

- O Brasil produz filmes animados para o cinema, como o Garoto Cósmico, Brichos, Grilo feliz e outros

- A Multi Rio produz desenhos que já recebeu vários prêmios.
( http://www.multirio.rj.gov.br/portal )

- A TV Ratimbum investe ha tempos em desenhos nacionais.
( http://www.tvratimbum.com.br )

Nós podemos contribuir para que esta realidade seja ampliada.

A audiência ainda não foi marcada, mas é o momento da sociedade se
articular, debater, pressionar, enviar propostas e, se possível, comparecer à
audiência.

Para acompanhar toda a tramitação do projeto, nas diversas comissões da
Câmara, entre no site http://www.vicentinho.org.br , coloque a palavra
"desenho " na busca que fica no topo do site.

Valeu!

Pela Democratização da Leitura já!

sábado, 27 de outubro de 2007

Tem dias que a vida é assim mesmo



Sabe aqueles dias que você resolve dar uma faxina no armário e nas gavetas?
Estou meio assim hoje.

Até troquei o modelo do blog.
Queria algo mais colorido, e já que que estou numa fase assim meio Up, porque não sair por aí enfeitando a vida?

Afinal, a vida é tão breve quanto o canto do passarinho.


Se eu não sair pra dançar até semana que vem, juro que me mato.

Vivendo extremos.E fumando todos os cigarros do mundo.

Onde tá escrito que a gente tem que ser perfeito?

NB: O desenho que enfeita o post de hoje é da Jujú, a D. Formiga.

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

...

Dor doída mesmo é você perder tudo e não ter nem por onde começar...

Essa é uma dor desesperançada, que desnortea, sem rumo.
Dor mesmo é filho morto. Perdido. Querido. Para sempre.

A dor, a solidão que sinto agora, me dá vergonha.

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Chove chuva...chove sem parar...

Que chuva é essa?

Estava tudo seco e agora tá tudo encharcado..

É isso aí. E cada vez mais a tendência é piorar. A Califórnia tá pegando fogo, e o Rio de Janeiro boiando.

Daqui a algum tempo isso vai ser mais frequente.

Por isso,minha gente, vamos cuidar da nossa casa, desse planeta chamdo TERRA, que eu amo tanto, e quero tão bem.

Vamos ser generosos com a mama natura, ele é tão bela e não faz mal nenhum a ninguém.

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Adélia



Estou lendo um livro chamado Poesia Sempre, uma publicação da Biblioteca Nacional sobre a escritora Adélia Prado.
Sobre a Adélia só posso dizer duas coisas: Foi com ela que aprendi a amar buganvílias.
E foi através do texto do Rubens Alves, que descobri que eu chupo laranja igual o marido da Adélia,ou melhor, chupo laranja igual gente da roça: Em gomos grandes, enfiados inteiros na boca, cuspindo os caroços e comendo os bagaços.




Para Adélia

Adélia é um encanto.
Uma sombra fresca embaixo de uma árvore frondosa.
Um dia de graça, ou quem sabe, a própria graça.
Adélia é a moça que casou na praça
E também a menina que foi colher chuchus
e só voltou trinta anos depois.

Adélia é um dia claro numa manhã sem rumo
mas é também tempestade forte num céu escuro.
Densa, profunda, tensa, intensa.

Adélia é beleza. Pura beleza.



Como mesmo diz a poeta "Na hora que o poema vem, eu humildemente devo me sentar e escrever".

Só isso.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Novas

No Fantástico de ontem, deu uma matéria sobre assédio moral, aquele lance que teu chefe te execra cada vez que olha pra tua cara.
Cada vez que seu chefinho ou chefinha tem uma crise daquele mau humor de toca de leão é assédio moral.
O assédio moral não escolhe cor, gênero ou profissão, mas segundo a matéria, a incidência é maior sobre as mulheres negras.
Fiquei pensando que na Educação isso é tão frequente.
Mas o que me assusta mais é a cristalização dessas atitudes arbitrárias.
É todo mundo achar que pode execrar com a raça de qualquer um.

Deus nos livre e guarde da normalização de mais essa violência.

*******************************************************************************

UH-HU! THE POLICE NO MARACA! Eu pretendo ir e levar os filhotes!

###############################################################################

Deu inicio as reuniões de Organização do Fórum Mundial de Educação de 2008 em Nova Iguaçu. Dia 29/10 temos uma reunião marcada para viabilizar algumas coisas! Foi dada a largada e vamos mais uma vez à luta pela democratização por uma educação de qualidade!

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

Poxa vida! acharam o assaltante que roubou o rolex do Luciano Hulk. Será que vão achar também o assaltante que roubou o reloginho paraguaio da Graça, minha vizinha? Ela tá traumatizada até hoje.
É que ela ganhou o relógio do Gabriel, seu netinho, de presente de aniversário.

domingo, 21 de outubro de 2007

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

40 anos sem Che


Semana passada, fez 40 anos da morte do Che Guevara.

Como estava sem Net, não postei nada a respeito e como a semana já passou, resolvi deixar estar, como meu retrato do Che, pendurado no meu corredor.

Mas depois que recebi um e-mail de um famoso filósofo paulista que resolve comentar sobre a morte do Che, resolvi postar também, algo assim meio indignado.

Segundo o paulista, a Veja faz um contraponto entre o escritor Alvaro Vargas Llosa e O Cientista Politico Emir Sader e seu comentário é que ambos demonstraram na entrevista serem cegos e burros.

Mas o filosófo concorda com o escritor Alvaro, quando ele diz que Che é um assasino com registros e orgulho disto e diz mais: Chê ( com acento circunflexo mesmo) foi um péssimo ministro.
Sacanea Emir, um dos grandes intelectuais do Brasil, quando este assegura que a figura de Che SOBREVIVE independemente da politica capitalista.

O mais terrível de tudo é quando ele fala que na verdade, Chê( com cento circunflexo msmo) é apenas um reles "desenho' para vender camiseta,na verdade, Chê( com cento circunflexo mesmo) é um homem astuto e vaidoso que usava sua beleza para promover seus atos. Ele é segundo o filósofo um marqueteiro hollywodiano.

Diz mais: que o único que entende o grande icone Chê ( com acento circunflexo mesmo) é Andy Warrol. Segundo ele, Chê ( com acento circunflexo mesmo) é uma simples iconografia, e quem entende de iconografia é Andy warrol, que sacou isso e transformou Chê ( com acento circunflexo mesmo) no grande ícone que ele é hoje.

O Filosofo diz ainda que Chê( com acento circunflexo mesmo) na verdade só pode ser compreendido realmente por um costureiro, estilista ou tatuador.

Que aquela famosa foto de Alberto Korda onde Che fita o infinito, é apenas uma imagem ,uma picture.E não representa absolutamente nada!

Eu ri de me acabar.
Mas depois pensei bem e vi o preconceito latente e o baita reducionismo histórico desse homem que é um herói na America Latina.
O cara conseguiu com seu texto transformar o grande revolucionário e humanista latino americano em uma caricatura, vaidosa, inumana, vazia e acima de tudo, um tolo quando diz que precisamos endurecer, porém sem jamais, perder a ternura.

Realmente é dificil de acreditar que um intelectual tenha uma visão tão estreita, desdenhosa e simplista da importância do Che não somente para o povo cubano, mas para toda uma geração que acreditou não em uma picture, mas em uma concepção de mundo onde
Che que era um homem que acreditava na vida e no homem, que acreditava em mudanças e lutou por elas.

Até mesmo a revista norte-americana Time incluiu Ernesto Che Guevara na sua lista das 100 personalidades mais importantes do século XX, na secção "Líderes e Revolucionários". Na Argentina foi eleito o maior político argentino do século XX, obtendo 59,8% dos votos, em enquete feita por TV. (Wikipédia)

Eu que creio ainda que é possível tornar o mundo diferente, me senti ofendida, e a despeito de tudo, El Che Vive!

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Hotel Ruanda


Depois de um longo e tenebroso inverno, estou de volta.

Ontem vi Hotel Ruanda.

Não consegui parar de chorar depois que o filme acabou.

A insanidade humana, o preconceito acerca de um povo é de uma crueldade sem limites.

Mas ainda bem que existem pessoas com o Paul, protagonista real do filme.

Pessoas que se colacam acima de questões étnicas raciais, sociais, econômicas e optam pela vida, pelo humano.

Um espetáculo de filme!Primoroso e arrebatador.

E o Renan hein? Não quer largar o o osso. Deprimente!vergonhoso!

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

As questões Raciais na Escola


Segunda feira recebemos em Japeri, a professora Azoilda Loreto, doutora em Ciências Sociais, especialista e pesquisadora em questões sobre a temática de preconceito e racismo.
Mais do que uma especialista,Azoilda é uma mestra em vivência.
Em sua fala, ela nos leva a perceber, que se não estivermos abertos para assumir que somos racistas,não há como trabalhar com o tema em sala de aula.
Assumir nosso racismo, preconceito e ações discriminatórias, seria o primeiro passo para se repensar nossas atitudes e comportamentos e começar a exercitar uma maneira de viver anti -racista.
Sim, exercitar,porque racismo, preconceito e discriminação estão em nosso dia dia de maneira tão intrísecos, que às vezes não damos conta de perceber.
Então, aquela piadinha que a gente ri, mesmo sem graça, onde o negro, o português,a loira, o judeu, o árabe sempre se dão mal é uma forma de excercer uma ação de preconceito.
O desdém ao falar "- Isso é coisa de negro!"
Ué tem coisa de branco? de amarelo? de vermelho?
A palestra de Azoilda consolidou o que penso. A luta é ardua.
Lidar com gente é árduo.

Durante a palestra analisei o comportamento de educadores.

Um falatório geral.

Conseguimos o que queríamos, a meu ver.No buchicho, ouvia-se comentários contra, a favor...
Conseguimos! Levantar a questão, fomentar, fazer pensar, revolver, re-construir paradigmas era uma das metas.

Não se pode falar desses temas e ficar inerte. É preciso chocoalhar. Ainda mais, nós educadores que somos, por excelência, formadores de opinião.

Para uma pessoa afrodescendente de pele branca, assim como eu, não há sofrimentos de ações discriminatórias. Ninguém no Brasil quer saber se minha tataravó veio de navio negreiro de África e foi estuprada em uma fazenda de café em Vassouras.
Minha pele branca é como se fosse uma passaporte...para quê mesmo?

Estou brincando. Eu imagino muito bem o que significa ser negro num mundo onde se acredita que ser branco é o que há.

Escuto meus alunos falando dos insultos que sofrem. São chamados de macacos, burros...
Bicho né?
Sofro tanto que minha alma dói.

Como educadores não nos resta outra alternativa a não ser responder a algumas perguntas importantes?

Como nos portamos diante destas discriminações raciais?
Como nos reagimos ao vermos uma mulher negra ser discriminada e não poder subir no elevador social?

Eu sou uma otimista, e acredito que se alei 10.639/03 for aplicada copm decência e democracia a coisa pode funcionar.
Cabe a nós educadores, fazer com que ela funcione.

Continuo achando que a cultura e história africana pode nos redimir de tanta coisa...