Total de visualizações de página

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

mil machado, mil casmurros

Gente, estou fazendo parte de um projeto super massa da Rede Globo:Gravar um trecho do Romance Dom casmurro de Machado de Assis.
A iniciativa é para a divulgação da série "Capitu", mas mesmo assim vale a pena.É uma idéia mmuuuuuito bacana. São Mil trechos do romance disponibilizados para leitura de mil pessoas no site http://www.milcasmurros.com.br/

O acesso é super fácil e detalhado, e ainda tem bastante trechos disponíveis.
Tem todo tipo de gentes, inclusive eu e pode ter você também...
O prêmio é a gente ter feito parte da leitura coletiva dessa obra universal.

Dá uma passadinha lá, mas antes dá uma clicada no meu trecho.



http://www.milcasmurros.com.br/#capitulos/66

sininho ou tinkerbell


Completamente sem assunto....
cabeça oca oca....
às vezes ter um blog é mara...
às vezes consternação...
Poderia falar da voz de trovão do João Ubaldo, grave, forte, voz de homem...
quase um tenor...
Poderia falar da enchente em SC e seus horrores pessoais...
Poderia falar de mim...
Mas não quero.
Vou falar da Fada Sininho.
Isso mesmo.
A fada Sininho, aquela vestida num sensual vestido verde, mimada e ao mesmo tempo tão leal e faceira.
A mesma fada Sininho que abria os créditos da Disneylãndia agora está em alta. Virou Tinkerbell, seu verdadeiro nome em inglês.
Eu, como sempre cabeça de balão, estava na cozinha quando ouvi o comercial da incrível fada Tinkerbell.
Corri pra ver, pois fadas é o meu negócio, e dei de cara com a antiga personagem, velha amiga de infância: Sininho.
E pra poder dizer pra Ju que Sininho e Tinkerbell eram a mesmíssima pessoa, foi um deus nos acuda!
Quer dizer essa gente inventa cada uma! porque estrangeirizar o que já estava posto?
É um tal de Puff, virar Pooh, Pateta virar Goofy Goof,e agora a Sininho virar Tinkerbell.
Me poupem! estamos no Brasil minha a gente!
E a minha cabeça como é que fica? e as minhas lembranças de infância vão parar onde?

Sininho!Sininho!Sininho!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

paratii

Acabou que Trindade ficou pro ano que vem.
Fiquei em Parati mesmo e me apaixonei a primeira vista, sem resistência de ambos os lados...
Fotografei muito por lá...
É meu novo hobby. Espero que gostem dessa cidade gostosa, misteriosa, profunda conhecedora de um Brasil que ainda tá lá nas portas de madeiras do seu lindo casario, nas legendas marcadas de suas pedras portuguesas...
Como o tráfego tá meio lento tanto no blogger quanto no Picasa, posto mais fotos quando tiver com mais paciência.

 

 
Posted by Picasa


 
Posted by Picasa













terça-feira, 25 de novembro de 2008

!!!!!


Então tá combinado.

A vida vai ser mesmo diferente depois da tempestade.
Me prometo coisas que nunca me prometi antes.Me prometo possibilidades mil
e dezenas de desejos submersos... quero que eles venham á tona....
e sufoquem essa realidade insana de contar os dias na ponta dos dedos...

Ontem vi ao vivo o Obama divulgar os seus ministros.Entre as mil e umas avaliações o pessoal da Globo News, algumas bem positivas por sinal, eu não consegui me concentrar...

Obama... que sorriso é aquele?Como posso pensar em crise?
que homem lindo meu deus!!!!
aliás um semideus, salvador de tudo, me salva aí vai....

sábado, 22 de novembro de 2008

depois de....


Depois do temporal no Rio...
Depois da preguiça de escrever
Depois da Semana da Consciência Negra...
E depois deste final de semana em Trindade..
eu prometo que tudo vai ser diferente...

Vou conquistar um espaço
para lhe dar o que quero lhe dar
Num pequeno gesto
singelo

de carinho...

de encontro....

ou de nada disso

Apenas de desejo...

Dias

Noites

encontrar seu sorriso...

e correr descalça na escuridão...

terça-feira, 18 de novembro de 2008

eu tomo antidepressivos, graças a deus!


Ontem fui chamada de louca porque tomo antidepressivos.

Fui chamada de louca porque mudei de conduta e não deixo mais ninguém pisar em cima de mim...
Fui chamada de louca porque somente as coisas que fazem sentido, fazem sentido.
Fui chamada de louca porque estou me curando e vejo as verdades e as confronto de frente.

O anti depressivo me deu qualidade de vida, me deu vida,quando eu só pensava em morte...

E com tudo isso estou mais dona de mim, mais apta a encarar tudo e a todos...
Principalmente as pessoas que sempre me fizeram mal e posavam de bonzinhos.

Meu termômetro é D. Nelly, minha amada mãe.Ela olhou pra mim outro dia e falou: _ Estou feliz! Você está ótima!

Não é fácil sair de uma depressão, você pensa que o túnel escuro e úmido nunca vai chegar ao fim, mas ele chega! E o melhor de tudo: Você nunca mais será o mesmo!
Sua vida vai mudar pra melhor!Acredite nisso!

Assim, estou eu.

Louca pela vida,
por mim, por meus filhos,

Estou louca para amar de novo
para me entregar
para estar de pé e caminhar, mesmo que seja com os olhos arregalados.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

outro dia



Essa coisa de ser poeta e estar na altura é loucura....

são tantas divergências, convergências, pura arte, estrelismo pontos de atrito....

Essa coisa de ser poeta e essa angustia desesperada de ter ou não o pé no chão.
entubar ou não as amarguras,
Expor-se ou não nas linhas, forçando as entrelinhas

Não, isso não pode ser chamado de paraíso.


E a gula do mundo?
E o volume de angustias por minuto?
E o surreal, o real,o inadmissível, o indizível?

e a poesia,no meio disso tudo imbatível.

A vida por trás da pena, não é mera ficção.
Nem paraíso.

É tornar-se um guindaste....
É tornar-se invisível...
É não pestanejar.....

Isto é o próprio inferno.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

estou poeta


(Foto de Paulo Medeiros)


Ontem fiz poesia....
Li poesia....
suspirei poesia...

Hoje acordei poética...

e quando essa dádiva acontece me sinto tão longe disso tudo aqui:

Jornais e telhados.

Suflê de chuchu e crise internacional

Birra de filho, manha do amor.

Quero apenas me entregar sem pestanejar
aos maneirismos de poetar: sentar sozinho na solidão da pena
sofrer e gozar nos delírios da alma.

Hoje não estou humana. Estou poeta.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

salve ohana


Que a Claudia Ohana é uma mulher bonita é inegável...

Agora o que eu tô gostando mesmo dessa playboy que ela lançou, além do texto belisíiiiiiimo do Ruy Guerra, é a reverência que tem sido dada pela mídia à mulher de 40, orgânica, sem silicone, sem maquiagem, shape basiquinho, e mesmo assim poderosa,bela,sensual,matreira, bem resolvida e cheia de defeitinhos que não fazemos questão de esconder...

A Claudia representa bem esse tipo de mulher sem frescura...

Estou adorando tudo isso...porque acaba sobrando um muitão de auto estima pra nós, reles mortais que também fazemos parte desse time!

OHANA NAS ALTURAS!

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

hoje é dia de cecilia







Photobucket


Quando a Leonor Cordeiro me convidou pra participar dessa blogagem coletiva ,fiquei muito feliz.

A Cecilia foi a primeira poeta que li quando aprendi a ler.

Sua obra me acompanhou durante toda a infância e eu nunca poderia me esquecer da poesia "O Menino Azul" que li a primeira vez num livro didático na escola primária.

Quando meu irmão morreu,inventei uma melodia para a poesia.

Sim, ficou uma coisa meio triste, mas é uma lembrança intensa que tenho e faz parte da minha história e não quero me livrar dela.

Dia desses no projeto de arte educação que trabalhei, li a poesia e contei para meus alunos a história da melodia que eu inventei quando era criança.

É obvio que eles quiseram escutar.Então cantei para meus alunos a poesia.

Choramos todos.Eu e minhas crianças.

Então não poderia deixar de postar, outra senão esta poesia neste dia do nascimento da minha poeta eterna.

Esses versos que me acompanharam nos momentos tristes mas que também servem para enaltecer dias alegres como hoje.

Um beijo para Leonor, para Cecilia e para todos que passarem por aqui hoje.


O Menino Azul

Cecilia Meireles

O menino quer um burrinho
para passear.
Um burrinho manso,
que não corra nem pule,
mas que saiba conversar.

O menino quer um burrinho
que saiba dizer
o nome dos rios,
das montanhas, das flores,
- de tudo o que aparecer.

O menino quer um burrinho
que saiba inventar histórias bonitas
com pessoas e bichos
e com barquinhos no mar.

E os dois sairão pelo mundo
que é como um jardim
apenas mais largo
e talvez mais comprido
e que não tenha fim.

(Quem souber de um burrinho desses,
pode escrever
para a Ruas das Casas,
Número das Portas,
ao Menino Azul que não sabe ler.)

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

meus dias


Indo e vindo sem certeza de que as coisas vem e vão mesmo ou é só mais uma das minhas esquisitices de mulher de quarenta.

As idéias vem e vão, sobem e descem. Roda gigante.Mas me perturbo com as coisas que saem de mim.
aleatórias ou não. Não sei se quero mais escrever.
Tanta responsabilidade sobre a palavra.E tantos remorsos escondidos.
E essa vitória do Obama, podendo mudar o mundo, e eu sem saber lidar com o meu mundo camuflado,errático, complexo e complicado.

Quero trocar o template do blog, e cortar os cabelos. Ficar ruiva. Loira, já que black power não dá.

Peço aos deuses um amor que me entenda, e ao me médico que libere duas xícaras de café por dia.

Cafeína, naftalina, coca líquida, e um mundo de roupas pra doar.Não sei se para o bazar da igreja ou para o gari que recolhe o lixo todas as terças, quintas e sábados.

O coração, vagabundo como sempre e sem consciência politicamente correta bate freneticamente em frente as vitrines de biquíni que nem na outra encarnação caberão nesse corpo.

Os olhinhos brilham igual cachorro na frente da máquina de frango por livros que ainda não li e aquela sapatilha vermelha da cantão que está na promoção,mas fora do meu alcance.

Enquanto isso me alimento dos blogs alheios, já que não tenho inspiração pra escrever o meu.

simbolos da pedofilia- Cuidado!

Pais, mães, tios, tias, avôs, avós e profissionais das áreas de educação e de saúde fiquem atentos quando virem estes símbolos.


Ajudem a divulgar

O FBI produziu um relatório em Janeiro sobre pedofilia. Nele estão colocados uma serie de símbolos usados pelos pedófilos para se identificar. Os símbolos são, sempre, compostos pela união de 2 semelhantes, um dentro do outro. A forma maior identifica o adulto, a menor a criança. A diferença de tamanho entre elas demonstra a preferência por crianças maiores ou menores.
Homens são triângulos, mulheres corações. Os símbolos são encontrados em sites, moedas, jóias (anéis, pingentes,...) entre outros objetos.
O link abaixo leva a uma copia em .pdf do relatório aonde os símbolos são mostrados. Ao encontrar um símbolo desses, avisar a policia. https://secure.wikileaks.org/leak/FBI-pedophile-symbols.pdf

Os triângulos representam homens que adoram meninos (o detalhe cruel é o triângulo mais fino, que representam homens que gostam de meninos bem pequenos); o coração são homens (ou mulheres) que gostam de meninas e a borboleta são aqueles que gostam de ambos. De acordo com a revista, são informações coletadas pelo FBI durantes suas vasculhadas. A idéia dos triângulos e corações concêntricos é a da figura maior envolvendo a figura menor, numa genialidade pervertida de um conceito gráfico. Existe um requinte de crueldade, pois esses seres fazem questão de se exibirem em código para outros, fazendo desses símbolos bijuterias, moedas, troféus, adesivo e o escambau. Infelizmente, é o design gráfico a serviço do mal.



quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Yes, we can

"Sim, podemos” para a justiça e a igualidade. “Sim, podemos” para a oportunidade e a prosperidade. “Sim, podemos” curar esta nação. “Sim, podemos” consertar este mundo.

Quando superamos desafios aparentemente intransponíveis. Quando nos disseram que não estávamos preparados, ou que não deveríamos tentar, ou que não podemos, gerações de norte-americanos responderam com uma crença simples, que resume o espírito de um povo. “Sim, nós podemos”. Esta crença foi escrita nos documentos fundadores, que declararam o destino de uma nação. “Sim, nós podemos”.

Era sussurrada por escravos e abolicionistas, enquanto abriam uma trilha rumo à liberdade nas noites mais escuras.

“Sim, nós podemos”. Foi cantada pelos imigrantes que deixavam terras distantes e pelos pioneiros que caminhavam para o Oeste, apesar da natureza impiedosa.

“Sim, nós podemos. Era o chamado dos trabalhadores que organizavam; das mulheres que chegavam às urnas, de um presidente que escolheu a Lua como nossa nova fronteira; e de um rei [1] que chegou ao topo da montanha e apontou o caminho à Terra Prometida. “Sim, podemos” para a justiça e a igualidade. “Sim, podemos” para a oportunidade e a prosperidade. “Sim, podemos” curar esta nação. “Sim, podemos” consertar este mundo.

“Sim, nós podemos”.

[Fragmentos do discurso de Barack Houssein Obama]