Total de visualizações de página

terça-feira, 15 de abril de 2008

Parodiando Marcelo Madureira: a depressão é uma merda!



Sem sorrisos

Minha boca vive amarga.

A preguiça de falar me leva a um silêncio indecoroso.

Tenho mesmo que conversar?

As pessoas tem tantas palavras dentro de si.

Quantas palavras uma pessoa fala por minuto?

Porque algumas pessoas não param de falar?

O silêncio entretanto, me tirou a habilidade de ouvir.

Da mesma maneira que não quero falar, não quero ouvir.

Antigamente eu gostava de ouvir.

Sempre ouvi pacientemente. De passarinhos a idosos solitários no trem.

D. Nelly diz que é meu dom.

Mas não quero mais ouvir.

Me incomoda.

O barulho das palavras vão causando uma avalanche de idéias que não consigo administrar.

E todo mundo olha pra mim e pensa que peguei uma virose.

Está estranha, fulana.

Está quieta.

Deve ser câncer.

Estou perdida entre tantas palavras ditas.

Observo.
Ás vezes palavras bonitas se ditas por determinada pessoa, nada querem dizer...
Nem o óbvio.

Presto mais atenção.
As palavra tem força.

Pobres palavras.
Jogadas ao léu.

Pobre palavras.
Piores do que eu.