Total de visualizações de página

sábado, 31 de março de 2007

Nada como uma poesia para encher o dia
de magia e puro prazer.
Poetar é muito bom, e estou numa fase muito olhando pra
dentro de mim mesma, me buscando, procurando coisas
que julgava perdidas.
E como sempre a poesia é uma mão na roda.
Ela desencana qualquer opressão no peito.
Dizem por aí que cura até depressão.

Corridinho

Adélia Prado
O amor quer abraçar e não pode.
A multidão em volta,com seus olhos cediços,põe caco de vidro no muropara o amor desistir.O amor usa o correio,o correio trapaceia,a carta não chega,o amor fica sem saber se é ou não é.O amor pega o cavalo,desembarca do trem,chega na porta cansadode tanto caminhar a pé.Fala a palavra açucena,pede água, bebe café,dorme na sua presença,chupa bala de hortelã.Tudo manha, truque, engenho:é descuidar, o amor te pega,te come, te molha todo.Mas água o amor não é.