Total de visualizações de página

quinta-feira, 30 de julho de 2009

cora ronai e o bodó

Hoje me arrisquei a ler o jornal depois de uma semana de forçada abstinência.
Engraçado como as notícias são as mesmas.

Aliás, as mesmas não, são piores do que a gente possa imaginar.

A única coisa boa do jornal de hoje, foi matéria da Cora Ronai, que fazendo não sei o quê lá pros lados do Amazonas, teve a coragem de comer naquelas malfadadas barraquinhas de comida de rua.

Corajosa, D. Cora conta como os nativos a conveceram a comer um peixe feio e esquisito de nome bodó.

Esse peixe é morador dos rios amazonenses, aliás paritienses, e vive de comer os dejetinhos que vagueiam no baixo mar...

O peixe é tão "delicado" que apodrece assim que sai do rio, devido às porcarias que come.
Tem que ser preparado e frito rapidamente.

Ai aia ai... Uó do Borogodó...

Fiquei tão impressionada com o tal bodó que fiz uma pesquisinha rápida na rede e olha só o que eu achei sobre o bodó:

"Alguns comparam sua aparência com chuteiras, muitos outros deixam de prová-los pela sua estética agressiva. Pode-se dizer que o bodó é um peixe vítima de muitos preconceitos, além disso, sua carapaça de aparência pré-histórica dificulta a identificação por parte de alguns visitantes como algo apropriado para comer.
Mas o bodó é o peixe mais popular de Parintins, e quem estiver disposto a não se deixar levar pelas superficialidades, pode pedir ajuda a qualquer um dos vendedores que eles explicam com toda paciência a melhor forma de comer, já que o bodó precisa ser descascado. As escamas ásperas como lixas se aglomeram formando um casco, mas abaixo disso, é um peixe de carne abundante e pouquíssimas espinhas, dele, o parintinense come tudo e tem os ingredientes da cabeça como o ponto alto do seu sabor."(fonte:http://www.overmundo.com.br/guia/peixe-simbolo-da-ilha)

A corajosa D. Cora Ronai, me fez rir muito da sua aventura quase mortal.

Uma delícia de crônica num mar de notícias cada vez mais nebulosas e assustadoras...

PS1: Depois que descobri que o bodó é vítima de preconceito, me solidarizei com ele e, agora sou bodó desde criancinha!

PS2:A Cora escreve toda quinta,no segundo caderno do Globo.

Olha o bodó aí gente!