Total de visualizações de página

terça-feira, 3 de agosto de 2010




Instruções para chorar



de Júlio Cortazar

Deixando de lado os motivos, apreciemos a maneira correcta de chorar, entendido como algo que não se aproíima do escândalo, nem que insulta o sorriso com a sua paralela e torpe semelhança. O choro médio e ordinário consiste numa contracção geral do rosto e num som espasmódico, acompanhado de lágrimas e soluços, estes últimos no fim, uma vez que o choro acaba no momento em que nos assoamos energicamente. Para chorar, dirija a imaginação para você mesmo, e se isto for impossível, por ter adquirido o hábito de acreditar no mundo exterior, pense num pato coberto de formigas ou nos golfos do estreito de Magalhães nos quais ninguém entra, nunca. Chegado o choro, deve tapar-se com decoro o rosto, usando ambas as mãos com as palmas viradas para dentro. As crianças chorarão com as mangas da camisa encostadas à cara e, de preferência, num canto do quarto. Duração média do choro, três minutos.
[trad. livre]