Total de visualizações de página

quinta-feira, 25 de outubro de 2012





O mundo é tão pequeno quanto uma maçã.
Dizem que ele  gira.
Um dia gira pra um lado...
Outro dia, pra lado nenhum.
As voltas que ele dá demoram tanto a voltear, como  os passos que damos em torno
de nós mesmos
O mundo gira e desmancha nossos  sonhos
Dizem, mas eu nunca vi.
Reza a lenda que uma tal de gravidade nos mantem
atados ao chão
mas meus pés insistem em voar nesse
mundo de ninguém.
artefato  azul e verde
com nuvens brancas sobrevoando as carcaças que
fingem viver por aqui...
Esse mundo, tão pequeno
e tão vasto, Raimundo
não é meu
não é seu
é dele mesmo
vaga imensidão
via lactea de coisa nenhuma
E os kuazares distantes? dizem que  são infinitos  abismais.
dizem. mas eu nunca vi, pois estou atada aqui.
Vinda de um útero úmido que nunca me satisfez.
Esta noite sonhei um encontro marcado, num dia qualquer, numa cidade estranha
A lua embassava a janela.
 Eu pensei em meu pai. O mundo é grande, ele dizia.Possibilidades tamanhas.
Mas ele não sabia.
O mundo cabia na palma das minhas mãos.
Nunca ninguém descobriu.