Total de visualizações de página

segunda-feira, 16 de julho de 2012


Primeiro dia de férias.
Não sei ainda o que faço tão tantos espaços vazios. Mas os planos precisam ser muito bem organizados, porque senão não dá tempo de quase nada.
Primeiro: curtir os filhos e poder estar com eles: almoçando, vendo discovery juntos, brincar pelo controle, pipoca, canjica, cinema e uma livraria no meio da tarde.
Depois os médicos, oftamologistas,ginecologistas e pode até ser que role um cardiologista.
Finalmente chego às leituras. Tantas e atrasadas: filosofia, ambiente, educação, um romance aqui, revistas ali, o ultimo do Muniz Sodré.

A poesia entra no projeto noturno "poesias interativas" onde são lidas poesias eróticas de todos os tempos. Um projeto alternativo muito diferente, mas o sarau é apenas pra 2.

E ademais... Escrever... escrever... escrever... Coisa que não me dedico ha algum tempo.

Preciso atualizar os blogs,escrever um artigos sobre a poética entre Cecília Meireles e Roseana Muray, preciso acordar os textos infantis que estão dormindo,revisar pela 355º vez meu livro de poesias...
Não escrever para um escritor é como estar num planeta sufocado por gases tóxicos...
Preciso sentir de novo o peso da pena, e estou voltando para casa depois de um longo e lexotanico tempo.
Assim sigo. Sem saber se volto ou não das férias.