Total de visualizações de página

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

sobre gatos


Tenho andado com um sono terrível.

Desde que adotei meus gatinhos, acordo toda hora de madrugada pra ver como eles estão. Se estão bem, se engasgaram com alguma planta. sei lá.
Coisa de mãe.


 Eu não sei se falei no outro post,  mas na verdade eram três os gatinhos abandonados, só que   na hora que eu peguei os  meus dois  pequenos, esse gatinho infelizmente não estava entre eles.


Para espantar os maus presságios, coloquei na cabeça que ele não estava ali, pois havia sido adotado por uma familia feliz e imperfeita como a minha.

Mas no sábado, achamos  o terceiro gatinho perdido. A irmazinha da Sofia e do Loki.
Ela estava na rua do lado, mortalmente ferida.
Levei a gatinha  no plantão veterinário, a Drª Jaqueline disse que ela ou havia levado um pontapé muito violento ou  um cachorro deu um forte sacode nela.
Mas  o que a Doutora achava  mesmo era que ela tinha levado um pontapé no meio da barriguinha.
De alguém que, obviamente,se considera humano.

Bem,  eu realmene não vou entrar em detalhes do acho de uma pessoa que faz isso com pequeno animal indefeso( Mais um  fato  na minha  lista de crimes inafiançáveis).

Mas voltando ao nosso assunto, batizamos ela de Vitória, ou melhor, Vivi,  investimos na sua vida com carinho. Acreditamos, compramos remédios, colírios para seus doces olhinhos azuis que estavam quase cegos, nos desmanchamos de amor e cuidados, mas  na tarde de domingo, ela morreu de  hemorragia interna.

Era tão pequeninha,chorei pacas.

Não gosto de ver nada sofrendo.Nem gente, nem bicho, nem planta.
 Passei de um estágio de euforia para um tristeza profunda.
Com essa pequena tragédia familiar, me apeguei mais aos meus pequenos.Sofia e Loquinho.
Só consegui falar no assunto hoje.

Estava triste de doer.