Total de visualizações de página

domingo, 2 de março de 2014

Faço o caminho inverso.
Não quero postagens no facebook, nem descortinar minha intimidade para desconhecidos amistosos.
Minha intimidade são as minhas palavras, minha sina de menina.
Não quero falar da minha vida e nem saber o que alguém está pensando agora,, neste  exato momento.
Se foi ao cinema com o amante.
ou se matou a própria tia.
Não quero curtidas em tragédias pessoais, nem saber o menu do almoço.

Melhor sumir, e esquecer as plataformas surreais.

Faço o caminho inverso.
Um caminho ulterior, uteriano, desconcertante e hermenêutico.

Um caminho sem volta.