Total de visualizações de página

terça-feira, 26 de maio de 2009

E tanta coisa presa na garganta...
A vontade de ter asas e voar para um outro lugar onde reine a tranquilidade e que eu possa de alguma maneira pensar.
Não loucamente como ba velocidade da luz.
Mas calmamente, sem ponteiros...

Sinto que uma força vai marcando meus dias de maneira indevida.

Vou caminhando lentamente.

Tenho medo dos meus passos.