Total de visualizações de página

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

E no fundo no fundo
todas as pessoas são iguais
absurdeando esperanças
impondo-se limites
vivendo a beira do abismo
buscando ter
sacrificando o ser
maltratando o corpo
martirizando a alma ou com crenças xenofóbicas
ou com ateismo desvairado

e no fundo no fundo
todas as pessoas são iguais

Possuidoras de instintos mortais
linguas afiadas
dores incontáveis

vivendo em tamanha estupidez
com vícios que remontam

antiguidade.

Mordazes vilanias....

Tentando esconder a criança
que insiste em rastrear
a estrada...