Total de visualizações de página

sábado, 18 de abril de 2009

descoberta

Estou sentindo umas coisas esquisitas ultimamente.
Alguma pessoas estão dizendo que estou ficando sem educação.
Não. Não é isso não.

Eu sempre fui adepta do viva e deixe viver, e por isso engoli muita coisa vi e ouvi muita abobrinha.

Mas agora não fecho mais os olhos, não engulo mais sapos,não engulo...
Perdi a paciência com os outros e ao mesmo tempo ganhei paciencia comigo mesmo.

Dei por uma coisa que Simone de Beauvoir sempre soube desde a década de 40: Mas do que a felicidade, preciso da minha liberdade.

Desde ontem que estou repetindo com um mantra: A felicidade verdadeira não existe... e isso é muito bom.

Basta-me os momentos felizes. É a sensação de felicidade que me importa. O resto é dia a dia.