Total de visualizações de página

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

chico buarque de holanda


Não é de hoje que amo o Chico.

Amo-o desde a infância, quando sua figura de cabelos cacheados vestida com o uniforme completo do Fluminense enfeitava a porta do guarda roupa duplex da tia Marli.

Era só abrir a porta, e lá estava ele,com o sorriso lindo e os olhos verdes(Ou serão azuis?) mais bonitos do mundo.

O Chico estava ali, tão pertinho durante toda a minha infância.

Ano após ano,ele me via crescer.

Um dia, o papel da revista amarelou e eu realmente cresci.

Continuei a amá-lo com uma certa frieza dedicada a alguém,que mesmo me vendo trocar de roupa na sua frente por anos a fio, acompanhando o desenvolvimento dos meus seios, do meu corpo, da minha alma, que viu a minha transformação em mulher...foi-me incapaz de fazer um elogio fugaz...foi incapaz de me dedicar um instante da sua delicadeza...

Sim, passei a acompanhá-lo a uma distância dedicada aos ídolos da infância, semi-deuses de papel,pagãos silenciosos e deliciosos.

Anos desses, a Direct TV dez uma uma série maravilhosa que se tornou uma caixa de DVDs com entrevistas antigas, conversas deliciosas, cantorias infinitas...
Algo mexeu dentro de mim...Acompanhei a série com fidelidade canina.

Oh meu deus! Aquele homem de pele enrugada, andar apressado, corpo magro e sorriso misterioso era o mesmo homem, o mesmo homem sorridente que em encantava antes de dormir,que me vira cantar desafinada, que viu pranto, que viu meu riso como mero decalque de papel....

Tantos e tantos anos depois,meu filho mais velho de 12 anos na época,( hoje tem 15 completos) me pegou desprevenida.

Ouvia Beatriz.

Ah que encanto mágico ouvi-lo dizer amar o Chico.

Tudo tão natural....quanto acompanhar seus discos,filmes,livros, casamento, divórcio, filhos, netos, Carlinhos Brown, caminhadas no Leblon e etc...


Se tivesse mais um filho, Francisco seria. Francisco Bento.

Como bentos sãos seus lindos olhos azuis.Ou serão verdes?

E para completar o pacote, encontro isso:

"Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... isto é carência. Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar..... isto é saudade. Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos. ..isto é equilíbrio. Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida... isto é um princípio da natureza. Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado..... isto é circunstância. Solidão é muito mais do que isto. Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma... "
Francisco Buarque de Holanda


Odeio "fãnatismos" mas penso com certa ambigüidade:Meu deus... esse homem... ele consegue ir nas entranhas de mim mesma...

Ah Chico!Pode parecer bobice de menina, mas algo me diz que vou te amar pra sempre...