Total de visualizações de página

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

festas de final de ano


Final de ano vai chegando e de uns anos pra cá venho me sentindo agoniada com isso.

O natal que sempre passou batido pela minha infância, se esbarrou numa adolescência orfã de pai, complicada e problemática regado a muita droga e bebida.

Não via o natal. estava sempre muito...

Muito bêbada, muito louca, muito roncando, muito ausente...

Depois dos filhos o natal ganha um novo significado: tem luz, jesus, papai noel e risos e alegria e biscoito de chocolate e leite pro bom velhinho...

Hora das renas, hora da missa, hora da ceia....

Ganhei uma paz interior nestes natais de meus filhos pequenos, apenas pelo brilho de felicidade dos olhos deles.

E agora, eles crescidos, papai noel conhecido,menos pela Juju, vou ganhando uma agonia, uma certa desconfiança muito conhecida de outros carnavais, ou melhor, natais.

Não me drogo nem bebo mais, pelo menos com o que me drogava e bebia.

Hoje tomo outras drogas, lícitas e indecorosas.

Pra me livrar do medo. O mesmo medo que eu tinha anos atrás e que fumava 1zinho pra passar.

Louca a vida né?

Vida louca, como já diza o eterno poeta Lobão.

E assim vou vivendo estes dias, com um olho nas trevas e outro no papai noel.