Total de visualizações de página

domingo, 16 de setembro de 2012

Estou às avessas.
De uma hora pra outra saí de um inverno interno rigoroso e sombrio e dei de escrever...
Foi a melhor coisa que fiz nos últimos cinco anos, já que as postagens no blog tem sido meramente burocráticas, já que não conseguia pensar em nada, além de viver um dia após o outro, reclamando da vida.
Tudo estava sem sentindo e de repente as manhãs ensolaradas.... Dei de escrever.
E juntamente com a vontade de matar essa fome, uma outra coisa aconteceu: Dei de  ler absurdamente.
 Não me critiquem. Sempre li muito. Cinco livros por vez. De manhã, de tarde, de noite e  nas altas madrugadas.
Depois a coisa foi dimiunindo a olhos vistos, já que uma catarata consumia my eyes.
Operei a catarata tem 20 dias. Isso me animou. Mesmo que de um lado  o mundo seja vivo  fuorescente,  e do outro lado,  amarelo pastel embassado.
O médico recomendou outra operação  daqui a 15  dias. Reviver o olho direito..
Fico pensando o que vai acontecer comigo.
Me irradio de alegria.
Se  vendo pela metade, estou tão disposta a escrever, errar,  a me enverhonhar dos meus escritos publicamente, quem dirá o que pode me acontecer, quando o mundo finalmente se tornar fluorescente por inteiro?
Minha alma voa acima do  meu corpo, e me vejo no meu canto, digitando como louca, escrevendo nos meus cadernos. Feliz,  igual criança quando pede um doce, e a mãe sorridente diz sim, compra o doce e ainda come junto.