Total de visualizações de página

domingo, 16 de setembro de 2012

Resolvi arrumar os livros na  estante e decidi que fazê-los ia conversar entre si, sem obedecer a tamanhos, ordem ou gêneros.

Oswald de Andrade do lado de Jean Genet, Rachel de Queiroz em prosa com Jane Austen, Lya Luft do ladindo de Menalton Braff; Clarice sozinha com os seus. João Guimarães Rosa brigou e quis ficar perto de Gabriela. Compreensível.
Focault renunciou a estante principal e preferiu ir para o exílio do armário do quarto. Manuel Bandeira preferiu Haroldo de Oliveira. Apenas diferente.  Millôr se aconchegou com Saramago, e Cecilia depois dos  rodopios virou passarinho com Manoel de Barros.
Marina Colassanti se desdobra entre João Cabral de Melo Neto e Érico Verissimo.
Nelida Piñon atormentada por Goethe enquanto João  Américo de Almeida reina absoluto na sua tríade, minha forma geométrica preferida.
Mario Quintana quietinho.Do seu lado, o espevitado Darcy Ribeitro.
Muniz Sodré no meio do caminho de Drummond, Machado fez questão de dormitar ao lado de Florestan Fernandes enquanto Paulo Freire não resistiu aos encantos de Lygia Bojunga.
Não que eu tenha programado nada.
A coisa simplesmente aconteceu
 Estou  curiossima pra ver  que bicho vai dar esse coloquio interessante.