Total de visualizações de página

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Marylin Monroe por Bert Stern

Não adianta.
Ela é única.

Um descompasso com o mito, as lentes de Bert Stern, o fotógrafo da revista Vogue, revelam, no último ensaio produzido, uma Marilyn menos diva e mais Norma Jean Baker. As Imagens foram feitas há 45 anos, um mês antes de Marilyn Monroe, uma das mulheres mais desejadas do mundo, morrer.Lindsay Lohan perto dela, é fichinha.

Bert Stern não pensou duas vezes. Marilyn Monroe disse sim ao seu convite.O fotógrafo queria colocar a musa na capa da revista Vogue.

No dia 23/06/62 levou para a suíte do hotel Bel-Air lenços e jóias. Ela chegou com 5h de atraso.

Marilyn queria fazer nú, mas tinha uma cicatriz na barriga causada por uma recente operação de vesícula:_Será que vai aparecer? perguntou.

Dona de uma beleza madura, neste ensaio ela assume as ruguinhas, as sardas, o corpo cicratizado e fora de forma."Era uma grande cicatriz, mas não me incomodou. Uma mulher também pode ser bonita por sua cicatriz", diz o fotógrafo.

A mulher mais desejada do mundo, estava envelhecendo.E não passava por um bom momento profissional nem afetivo.

Ela havia acabado de ser despedida de um filme, estava divorciada do último marido, o dramaturgo Arthur Miller e lutava contra o vício de barbitúricos, mas nada que a impedisse de beber três garrafas de champagne durante o ensaio. Sentia-se solitária.

Era fácil trabalhar com ela", lembra Stern. "Quis saber sobre os filmes que eu fiz, era muito curiosa. Muito divertida. Engraçada, sexy, bonita."

Mas a beleza nua de Marilyn não interessou à "Vogue". Quando eles viram como ela estava linda, quiseram fazer um ensaio de moda, com ela. Vestida.

De 2.571 cliques feitos por Stern em três dias, foram as imagens com o vestido que a revista escolheu e que publicou um dia após a morte da atriz.


O ensaio ficou guardado até 1982 , quando finalmente veio à conhecimento público.