Total de visualizações de página

terça-feira, 22 de julho de 2008

cada um no seu quadrado



O lema dos anos 70 foi : Viva e deixe viver!

O lema dos dias atuais é: cada um no seu quadrado, cada um no seu quadrado....

Interessante a vida né?

Alhos por Bugalhos:




Durante a infância como quase todo mundo da minha idade, eu via todos os dias, Batman e Robin com Adam West. Esse era um horário sagrado lá me casa.

POW! CRASH!

Santa Fidelidade, Batman!

Na adolescência continuei fã do Batman.

Adam West estava posto, mas meu amor pelo Homem Morcego não.

Eu lia muito gibi: Tio Patinhas, Luluzinha, Mônica, Pato Donald, Mickey e toda a saga do Super Man, Liga da Justiça, também tinha espaço para o Surfista Prateado, as Aventuras de Conan, o Barbaro, Kull e o Mostro do Pântano, vixe!

Quase morri de alegria quando houve a retomada do Batman em gibis em meados dos anos 80. Ele voltava triunfal, soturno, existencialista, sofrido quase humano como o Cavalheiro das Trevas.

Perpetuou meu amor.

Momento Terapêutico: (Abre aspas)Acho que esse amor pelo Batman,tem um quê de tentativa de resgatar da minha infância.Não saco nada de terapia, mas aqueles filminhos do Adam West eram tão bons, ma faziam tão feliz, satisfaziam minha egotrip. Aquela máscara sem vergonha, aquele sungão, aquele olhinho perdido dentro daquela máscara esquisita... Eu vivia me perguntando como o Comissário Gordon não reconhece o Bruce nessa maldita fantasia?Isso mexia com meus grilhões, eu o reconheceria, eu me dizia e esse tanto mais me encantava....Batman e sua louca identidade secreta...(fecha aspas)

Ai vieram os filmes.

Me amarrei no primeiro e no segundo, mesmo tendo o Michael Keaton como protagonista, Val Kilmer(que é aquilo meu deus?), no terceiro, George Clooney perdoadíssimo no papel de homem morcego e a quarta sequência, o charmoso Christian Bale, soturno, sofrido. Cavalheiro das Trevas...Adorei

Adoro os filmes do Batman, podem falar mal, mas sempre encontro bons motivos para ver e rever o homem morcego.

Quando anunciaram que Heath Ledger ia fazer o Coringa, eu vibrei muito.Desses novos atores de Hollywwody, ele simplesmente se sobressai com seu talento maduro e sem uma beleza marcante.

Ganhou meu respeito e tornei-me uma apreciadora do seu trabalho desde Coração de Cavalheiro.

Inesquecível....Adoro.....

O garoto era bom.Tão bom, que agora ele me assusta um pouco.

Aquela maquiagem borrada,seus olhos expressivamente psicóticos, esse Coringa tão diferente dos outros, tão maduro e expressivo, tão gente grande...com seu sorriso sardônico e doentio...

O filme ja estreiou, e eu uma fã desde outros carnavais, com medo do Coringa, gente.

Estou querendo companhia pra ir assistir ao filme. Alguém aí se habilita?