Total de visualizações de página

terça-feira, 29 de julho de 2008

sobre buscas interiores


Tenho tentando entender minha vida de todas as maneiras...

É difícil pra caramba chegar na minha idade, e ainda sentir um vazio da busca, do algo perdido, da incompletude...

Logicamente que ponto de visto filósofico e tal o homem é incompleto na essência.Mas procuro platonicamente entender o mito da caverna da minha maneira, pois é assim que tem que ser.

Voltei esses dias a minha origem curiosa, à minha visão de vida veloz, e com a impaciência que me é característica vou em busca desse algo de cabeça.

Mas como não ando bem da cabeça, às vezes, me sinto andando descalça na escuridão.
Então me volto pras orações.

Minha essência é religiosa, no sentido de que me volto sempre para o sagrado, minha mente está sempre voltada para o bem, para o bom, para o amor.

Os templos corroem as pessoas de vaidade, de incompreensão,de pequenas maldades.

E para mim, as divindades estão presentes aqui, agora, neste momento que escrevo, da mesma maneira que os orixás estão presentes na natureza, e o anjos nos ajudam se precisarmos deles.

Escrevi isso tudo pra deixar aqui, dez recomendações para vida segundo os ensinos fundamentais do Budismo Ch'an.

Porque seria lindo se as pessoas pudessem colher das suas respectivas religiões e das demais, a beleza da vida, os ensinamentos sagrados da convivência, da tolerância, sem se preocuparem com denominações.

Se pudessem extrair realmente aquilo que todas as religiões buscam, mas que se torna cada dia mais difícil e impossível: simplesmente amar.

10 Recomendações para a Vida

Descubra seu maior defeito e disponha-se a corrigi-lo.


Escolha até três exemplos de vida e determine-se a segui-los.


Tenha força e sabedoria para resistir às tentações do mundo.


Cultive a força da tolerância de forma a compreender, aceitar, assumir responsabilidades, ter determinação e melhorar as circunstâncias externas. Então, passe a cultivar a tolerância pela vida, a tolerância por todos os darmas e a tolerância pelos darmas não-surgidos de maneira a transformar o cultivo da tolerância em força e sabedoria.


Aprenda a se adaptar à pressão externa e não se deixe afetar por ela.


Seja ativo e destemido. Pense antes de agir.


Envergonhe-se do que ignora, do que é incapaz, do que o torna impuro e rude.


Faça com freqüência algo que toque o coração das pessoas.


Sinta-se bem sob qualquer circunstância, siga as condições corretas, esteja sempre livre de aflições e faça tudo com alegria no coração.


Ser corajoso e virtuoso é ter a capacidade de admitir os próprios erros.