Total de visualizações de página

quinta-feira, 19 de abril de 2007

Todo dia é dia de indio. E não somente o dia 19 de abril.

Esta data foi criada pelo então presidente da Republica Getúlio Vargas.

"Para entendermos a data, devemos voltar para 1940. Neste ano, foi realizado no México, o Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. Além de contar com a participação de diversas autoridades governamentais dos países da América, vários líderes indígenas deste contimente foram convidados para participarem das reuniões e decisões. Porém, os índios não compareceram nos primeiros dias do evento, pois estavam preocupados e temerosos. Este comportamento era compreensível, pois os índios há séculos estavam sendo perseguidos, agredidos e dizimados pelos “homens brancos”.
No entanto, após algumas reuniões e reflexões, diversos líderes indígenas resolveram participar, após entenderem a importância daquele momento histórico. Esta participação ocorreu no dia 19 de abril, que depois foi escolhido, no continente americano, como o Dia do Índio." ( fonte Site Sua pesquisa)

Mas não creio que seja uma data comemorativa. É uma data para refletirmos sobre o que nossa sociedade não-india fez e continua fazendo com os povos indígenas neste Brasil varonil.
Como professora fico indignada de ver alunos transitando pelas ruas deste vasto Rio de Janeiro, vestidos de " índios".
A escola deveria ensinar às crianças que os povos índigenas do livro didático , inerte na sua oca, passivo comendo sua mandioca e usando arco e flecha não existe mais.
O que temos hojej são homens e mulheres de diferentes culturas, línguas, cosmovisões lutando para ter sua etnicidade respeitada.

Mudamos nós, ou mudaram os povos índigenas?

O que sinto é que mais do que nunca estes homens e mulheres querem entender a sociedade em que vivem sem perder seus laços com o passado, com sua cultura, com seus valores.
E isso é mais uma das coisas que devemos aprender com estes seres especiais.

Muito aprendi na pouquíssima mais intensa convivência com José Guajajara, Pataxó , pedagogo, que dá palestras em escolas: Devemos honrar nossos antepassados, devemos honrar a nós mesmos respeitando os outros e as suas diferenças.
E nunca poderei esquecer que por duas vezes fui abençoada pelo toré.

É isso. Nesse dia 19 de de abril, faça um canto interno e se sinta abençoado por ter em seu sangue, a herança dos originários.
» Clique aqui para ouvir "Nhanerãmoi'i karai poty"