Total de visualizações de página

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Então tá escrito que deve ser assim. Assim será.

Vou escrevendo por estes dias, descobrindo alguma coisa de Cortázar.
Descobrindo que desejos de ignorar o que já foi escrito não é um defeito meu.
Sentir vergonha do que não presta mesmo, é um oficio.

E vou seguindo nestes dias frios, achando tudo lindo e maravilhoso.
Adoro essa friagem dolorida, que dói na alma. Uma friagem triste, que me faz querer estar em outro lugar.
Minha alma é do frio, não é do calor.

E vou assistindo a Globonews, sobre o voo 447, sofrendo tanto por aquelas pessoas, que as poucos vão se tornando nomes e rostos.

Eu sempre soube que é assim mesmo: Por mais que digam que é super seguro andar de avião, eu sempre me despeço de tudo mentalmente. E embarco.Morrendo de medo.

Mas vou.

Aliás, tem histórias tão definitivas que dariam um bom mote de filme. Mas deixa isso pra lá.