Total de visualizações de página

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

mulher borboleta


Em minha defesa eu falo que não estou nem aí para o que pensam de mim.
Não preciso provar nada pra ninguém.
Sou a dona do meu nariz.

Demorei tempos pra definir minhas prioridades e apanhei muito da vida por conta disso.

Sou responsável o tanto que é possível e porra lôca o quanto quero. Menos do que gostaria.Menos do que me permito.

Tenho meus dramas pessoais, muitas vezes não sei para onde vou, sou indecisa, insegura, tenho vergonha do que escrevo e acho que por isso publico tão pouco.

Não ligo de receber nãos.

A vida é tão generosa comigo.
Deus é tão generoso comigo e cuida tanto de mim.
Meus amigos são escolhidos.
E posso me dar ao direito de mandar ás favas a razão.

Sou mulher borboleta. Livre, voo por ai. Jardim em jardim.

De vida curta, como pimenta de arder os olhos, suplico de joelhos e acolho meus rebentos no colo.
Porque assim é que deve ser.

Em minha defesa, só tenho a dizer: Minha escrita é libertadora, e eu só quero ser feliz.

imagem da Maggie Taylor ( eu não canso)