Total de visualizações de página

quinta-feira, 6 de março de 2008

Amamentação: Ato de amor. Educação para a vida.


Hoje de manhã acordei às 6 horas da manhã para colocar os meninos para a escola. Preparei um cafezinho da manhã bem gostosinho e enquanto eu ajeitava uma coisa e outra fui me lembrando que sempre acordava a essa hora da manhã para amamentá-los.

Eu amamentei todos os meus três filhos exclusivamente no peito até os seis meses e depois até 1 ano e 11 meses.

A única coisa que barra completamente a emoção de amamentar é a hora que a gente vê a carinha do nosso filho pela primeira vez na sala de parto.

São emoções que não tem preço!

Amamentar é algo assim tão revolucionário e ao mesmo tempo tão terno, que só quem amamenta é que sabe o quanto esse gesto é essencial na vida de uma mulher e de um criança.

Meus filhos são tão ligados a mim, que não posso deixar de pensar que a gestação como emoção interna mais a amamentação, como ação externa é que proporcionou essa ligação tão direta, tão harmônica, tão verdadeira que a gente cultiva.

Meus filhos são tão calmos e saudáveis, e nunca ficam doentes, mas quando ficam logo se curam.

O governo, que por sinal é um dos 40 países que assinaram em 1990, em Florença a Declaração de Innnocenti na qual se comprometem a promover o aleitamento materno, poderia levar suas atribuições efetivamente a sério.

Num pais como o Brasil, onde as camadas mais pobres são verdadeiramente abandonadas pelo poder público, campanhas desse tipo salvam milhares de vidinhas.

Eu sou uma militante de carteirinha desta causa.

Quando amamentei meus filhos somente com leite materno até os seis meses, todos acharam( vizinhos, parentes, amigo, e agregados) que os meses que eu morei num assentamento de reforma agrária tinha realmente me deixado louca.

Tive que peitar muito pra conseguir amamentar meus filhos, principalmente a minha mãe, que sendo das antigas, não se conformava que eu, uma marinheira de primeira viagem tivesse idéias maternas tão absurdas quanto aquela.

Isso implicou, que todas as vezes em que eu virava as costas,ela dava água de colherinha para as crianças.

Não me arrependo do que fiz. E minha mãe finalmente compreendeu que os bebês não morrem de sede, que o leite materno REALMENTE tem todos os nutrientes necessários para a criança crescer forte e saudável.

Mesmo num calorão de 42 graus como no Rio de Janeiro.

Amamentar é um ato de amor, educa pra vida.Previne doenças e forma laços inquebrantáveis e eternos entre mães e filhos.

Levo sempre comigo esses momentos.

Tenho muitas alegrias na minha vida. Amamentar é uma delas.