Total de visualizações de página

terça-feira, 25 de março de 2008

Metáforas



Ele me diz:

-Vai, pula! não é muito alto!Olha lá fora, há toda uma vida pra viver.

-Não posso.

-Vai. Você não pode viver no clausto a vida inteira. A vida te espera.

-Não posso.

-Vai. Você consegue. É forte, batalhadora.

-Foi de tanto pensar que era forte é que agora, não posso.

-Não fique assim. Não faça iso consigo mesma.

-Me dá um tempo.

-Então...

-Eu ainda não posso.


Esse foi mais ou menos o conteúdo(metaforicamente falando) da minha conversa com meu médico hoje pela manhã. Não tive alta da medicação.


Fiquei triste.

Não aquela tristeza normal,eventual.

Mas sim, uma tristeza distinta, fincada a cipó.